Tecnisa otimiza tempo e custo com seleção por indicação

Data 18/02/2015

Em entrevista à Huma, a Gerente de Recursos Humanos da Tecnisa, Thais Vieira relata como o RH da empresa passou a otimizar tempo e custo com a gestão de indicação.

Huma: Qual o nome do programa de indicação da Tecnisa?

Thaís Vieira: Programa CRIAR. É uma abreviação da nomenclatura: Construir, Recrutar, Indicar, Acompanhar e Remunerar.

Huma: Quando e por que a empresa começou com esse programa de indicação?

Thaís Vieira: Nós começamos com o projeto de indicação em abril de 2012. Estávamos em um momento importante no mercado imobiliário e isso fez surgir a necessidade de recrutar mais profissionais para o setor. Recebíamos muitos currículos internos, então percebemos que transformar os 3.500 funcionários da Tecnisa em potenciais recrutadores traria resultados satisfatórios.

Huma: De que forma o programa funciona?

Thaís Vieira: A cada indicação vinda dos profissionais da Tecnisa, nós checamos a referência. O funcionário preenche um formulário dizendo onde conheceu o candidato e o seu nível de conhecimento sobre ele. Se depois de três meses, a pessoa indicada permanecer na empresa, o funcionário que realizou a indicação é contemplado com uma remuneração.

Huma: Quais os benefícios desse programa dentro da organização?

Thaís Vieira: Todo o processo de recrutamento passou a ser minimizado, ganhamos em qualidade de profissionais. Excluímos as etapas de divulgação das vagas, seleção de currículos e todos esses primeiros processos que envolvem entrevistas individuais e dinâmicas. Então, um processo que levava em média 25 dias gira em torno de 9 dias. Otimizamos tempo e custo. 

Huma: Como as indicações são realizadas?

Thaís Vieira: Temos um portal onde divulgamos as vagas e todo o conceito do programa. O funcionário acessa o portal corporativo e é redirecionado para o site de cadastramento dos currículos. Eles também têm a opção de enviar por e-mail para o RH, mas sempre tentamos centralizar no site para conseguimos monitorar com mais precisão de onde está vindo cada fonte do recrutamento.

Huma: Quais os diferenciais do programa CRIAR?

Thaís Vieira: Nestes dois últimos anos de programa, nós recebemos mais de dois mil currículos nesses, destes contratamos cerca de 200 pessoas. O diferencial está no acerto, porque nós sabemos que a pessoa já é compatível com os valores da empresa. Ela já vem informada sobre o clima organizacional e benefícios ofertados pela empresa. Enfim, o índice de assertividade é bem maior.

Huma: Para você, porque é importante que as empresas invistam em ações como essa? Você acredita que esse programa ajuda a reter os talentos da empresa?

Thaís Vieira: Tem um aspecto que eu acho muito positivo nesse tipo de programa, para as empresas de maneira em geral. Cada vez mais, necessitamos de profissionais capacitados que atendam a um determinado perfil. Quando se tem um processo seletivo em que não se consegue capturar isso, esse funcionário entra dentro da organização e nós gastamos mais tempo para traçar o plano de desenvolvimento dele. Ao contrário, quando a pessoa já vem com todo esse conhecimento, precisamos apenas aperfeiçoa-la para crescer na posição em que está. Além de ser um programa que auxilia com a redução de custos, pois toda verba que eu teria de gastar com recrutamento, transfiro para programas de desenvolvimento e treinamento.

Huma: Quais são os maiores desafios que a área de gestão de pessoas da Tecnisa enfrenta nesse programa e as práticas adotadas para contorná-los?

Thaís Vieira: O maior desafio da Tecnisa é trabalhar na retenção de talentos. Para contorná-lo, precisamos continuar fortalecendo esses programas e olhando para as nossas pessoas, que são o ativo mais importante para o sucesso e perpetuidade da empresa. Neste momento de desaceleração da economia, eu preciso aproveitar o tempo para trabalhar os colaboradores, de forma que quando o mercado voltar a crescer essas pessoas estejam preparadas.

Huma: Quais desafios a área de RH terá que enfrentar nos próximos anos?

Thaís Vieira: O que eu normalmente falo para minha equipe é que o RH está cada vez mais ligado à estratégia da empresa. Quanto mais o RH conhece do negócio, mais entende as necessidades da empresa e consegue ser certeiro no recrutamento. Então, o setor precisa participar das decisões estratégicas, pensar em como engajar as pessoas em um ciclo tão longo, bem como dialogar com a diretoria. O que tem sido exigido da área é conseguir fazer muito com pouco recurso financeiro.

Quanto mais conseguirmos otimizar processos transacionais, mais o RH conseguirá atuar na estratégia. Ao fazermos benchmarking, saímos do operacional. Desenvolvemos, inovamos, olhamos para fora. Para os próximos anos, eu espero isso. Fazer bastante, com menos recurso.

Huma: Fique à vontade para acrescentar outras informações que julgar relevante.

Thaís Vieira: Cuidar das pessoas é tão importante quanto cuidar do financeiro da empresa.  O RH precisa sair dessa zona de conforto e mostrar para a empresa que também entende do negócio.
       

Tecnisa otimiza tempo e custo com seleção por indicação

 

Thaís Vieira é Gerente de Recursos Humanos da Tecnisa. A Tecnisa é uma das maiores empresas do mercado imobiliário brasileiro. Ao longo de 37 anos, imprime como diferencial da marca a disposição de inovar continuamente em todas as áreas. Possui lançamentos e empreendimentos em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus, São José de Campos, Salvador, Santos e São Paulo.

Comentários