Três em cada quatro candidatos estão dispostos a receber novas propostas de trabalho

Data 26/08/2014

A economia em ritmo lento e a pressão por resultados estão causando novas movimentações no mercado de trabalho. É o que revela levantamento realizado pela Page Personnel, uma das maiores empresas globais de recrutamento especializado de profissionais técnicos e de suporte à gestão, parte do PageGroup.

De acordo com levantamento da consultoria, três em cada quatro candidatos estão dispostos a receber e avaliar novas propostas de emprego. Profissionais das áreas de Vendas, Finanças e TI têm se revelado mais propensos a negociar uma oferta de trabalho.

"Como o mercado tem se mostrado mais estagnado, a pressão por resultados aumenta em momentos como este. Em um cenário de incertezas é comum o profissional entender como está o mercado e avaliar possibilidades de novos desafios. Esse tipo de situação está bem frequente agora. Só detectamos algo semelhante em 2009, quando a crise foi mais intensa", analisa Ricardo Haag, gerente executivo da Page Personnel.

O executivo lista três fatores que determinam essa nova configuração:

– Instabilidade na economia

Como o ritmo de atividade econômica está mais lento neste ano, a pressão por resultados aumenta. Isto traz impactos diretos aos funcionários, que passam a ser cobrados com mais intensidade por resultados melhores. Em alguns casos esse tipo de situação pode deteriorar a relação profissional e piorar o ambiente de trabalho.

– Dança das cadeiras

A substituição e demissão de funcionários são práticas mais comuns em momentos de incerteza e turbulência. Essa prática estimula os candidatos a ficarem mais atentos às oportunidades disponíveis no mercado de trabalho.

– Oferta x demanda

A diminuição de abertura de novos postos de trabalho obriga candidatos a reavaliarem as ofertas disponíveis. Isso impacta diretamente na negociação salarial e em todo o pacote de benefícios.

Ainda de acordo com o especialista, o mercado começa a dar sinais de que a procura por novos desafios será mais intensa. "Quando isso acontece existe a possibilidade das negociações salariais serem mais intensas. De um lado, candidatos mais atentos ao pacote que as empresas têm a oferecer. Do outro, as companhias com um poder de negociação mais competitivo. É um novo momento de regulação no mercado", finaliza.

 

Essa notícia foi publicada no site RH.com.br, em 20/08/2014

Compartilhe:

Comentários