O legado de Chieko Aoki: 4 dicas para líderes que desejam ser bem-sucedidos

Data 18/09/2018
Chieko Aoki

Estudar, estudar e não parar de estudar. Para Chieko Aoki, eleita em 2017, pela terceira vez, uma das 25 melhores CEOs do país de acordo com a revista Forbes, esse foi um dos segredos que a levaram a conquistar o título de “dama da hotelaria” e garantiu o crescimento da Rede Blue Tree Hotels. Formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Chieko possui curso de Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e de Administração Hoteleira, na Cornell University, nos Estados Unidos.

Chieko Aoki

Chieko Aoki, Presidente da rede Blue Tree Hotels

Ao longo de sua carreira, ela enfrentou diversos desafios, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC) do marido na década de 90 e a responsabilidade de assumir a chefia dos negócios, por muitas vezes, sendo a única mulher no posto de liderança. Em entrevista à Huma, ela conta como venceu esses obstáculos e construiu um modelo de gestão que tem como princípio básico “servir aos outros” e deixa dicas para os líderes que querem ser bem-sucedidos. Confira:

1- Aproveite as oportunidades

Chieko conta que seu primeiro emprego foi como secretária. “Para alcançá-lo, foi importante ter o curso de proficiência em inglês e o curso técnico de secretariado de três anos, que fiz juntamente com o colegial. Desde criança, sempre gostei muito de estudar e ler, porque isso me abria para o mundo. Assim, desde os três anos, aprendi caligrafia, pintura e música, em paralelo aos estudos na escola. Mais tarde, fiz Direito na USP e ia seguir carreira, mas conheci meu marido e fui morar no Japão”, detalha.

Ela revela que quando o esposo entrou no ramo da hotelaria, agarrou a oportunidade que lhe ofereceram na área. “Viajei bastante pelo mundo e tinha noção das expectativas dos hóspedes mais exigentes. Essa experiência me levou a assumir a presidência da rede Caesar Park e a vice-presidência da Westin Hotels & Resorts dos Estados Unidos, que o Grupo Aoki tinha adquirido. Posteriormente, na forte crise da economia japonesa, o grupo vendeu os hotéis Caesar Park e Westin, e decidi fundar a rede Blue Tree, em 1997”.

2- Trabalhe em harmonia

Apesar de ter entrado em um mercado dominado por homens, Chieko se sobressaiu. Ela conta que no início da carreira existiam pouquíssimas mulheres em papéis de liderança. “Foi um desafio ser uma das pioneiras a assumir cargos importantes, mas contei com apoio de outras colegas e de homens também. Vejo que vem ocorrendo um movimento em torno das mulheres nos últimos 20 anos e é interessante perceber como isso nos tem dado força. Estamos ganhando cada vez mais visibilidade no que fazemos, lutando e zelando pelo que é nosso e pelo país. Acredito muito na força maior que nasce da harmonia conjunta de homens e mulheres: juntos podemos muito mais”, ressalta.

3- Encante seus colaboradores

Chieko destaca que, na rede Blue Tree, eles prezam pelo “bem-cuidar”, que é como tratam as pessoas e coisas que possuem valor sentimental. “Nós falamos muito desse tema, porque o mundo precisa que cuidemos uns dos outros, principalmente nessa sociedade hiperconectada que cruza pessoas, sentimentos e informação. Por isso, mais do que bem-receber e bem-servir, queremos que nossa equipe cuide bem de nossos hóspedes e colegas. Sempre buscamos surpreender com atenção e inovação aquele hóspede em particular. Afinal, cada um de nós é diferente e queremos chegar o mais perto possível da necessidade de cada cliente”.

Ela acredita que para um líder atingir seus objetivos é necessário contar com uma equipe que esteja alinhada com ele por inteiro: no propósito, valores, sonhos, expectativas, conhecimento e na capacidade de fazer acontecer. “Para tanto, precisamos cuidar de quem cuida da empresa. Acima de tudo, devo estar a serviço da minha equipe e apoiar suas iniciativas. Resumindo, preciso encantar meus colaboradores, porque acredito na inspiração e no exemplo com atitudes, crenças e valores”, ressalta.

4- Tenha propósitos

A presidente da Blue Tree Hotels reforça que para alcançar o sucesso, é necessário ter um objetivo, seja em negócios, seja em assuntos pessoais. “Sem propósito, a vida pode virar um caos, como um novelo de linhas desmanchadas em que não encontramos o começo e nem o fim. O resultado a ser alcançado alinha as pessoas aos processos. O conhecimento, os valores e as crenças da empresa unem as equipes que, juntas, têm mais ideias, mais criatividade e mais força. A inspiração ajuda a ampliar a ação, o olhar e nos motiva a superar desafios impossíveis”.

Para líderes que desejam extrair todo o potencial de suas equipes, ela recomenda: “Os colaboradores precisam sentir que têm apoio, que as pessoas são importantes e que estamos sempre prontos para ouvir e batalhar para que se sintam felizes com o que fazem, com os valores, crenças, perspectivas e oportunidades que oferecemos. Apenas agindo assim teremos uma equipe verdadeiramente alinhada e engajada com o propósito, objetivo e resultados desejados pela organização”, finaliza Chieko.

Gostou do tema? Esse foi um dos assuntos abordados na 18ª edição da Revista Huma. Clique aqui e faça o download gratuito da revista.