No resumo da semana: gestão de pessoas no futebol, correção monetária de processos trabalhistas e multitasking

Data 04/04/2017

Durante a semana, são divulgadas muitas notícias relacionadas à gestão de pessoas. Como sabemos que nem sempre é possível acompanhar todas, o Blog Huma separou as principais para você. Confira!

As estratégias de gestão de pessoas utilizadas por Tite, técnico da seleção brasileira, para conseguir engajamento dos jogadores da seleção brasileira ganharam destaque. Também se destacaram a suspensão da correção monetária em processos trabalhistas e os resultados de estudos sobre multitarefas e produtividade.

Em alta na seleção, Tite aposta na gestão de pessoas

O comportamento do atual técnico da Seleção Brasileira de Futebol vem chamando a atenção de todos. Como os jogadores estão em campeonatos por seus clubes e não possuem tempo para treinar, Tite tem focado na gestão de pessoas para conseguir motivar e engajar os atletas. Uma de suas ações é entrar em contato com todos por telefone e para passar confiança, entender a forma como jogam nos clubes e incentivar a busca por aperfeiçoamento físico.

A estratégia do técnico está dando certo. Afinal, foram sete jogos nas Eliminatórias da Copa de 2018 e todos com vitórias.

Confira os detalhes no Estadão.

Liminares do STF suspendem correção monetária em processos trabalhistas

O Supremo Tribunal Federal (STF) passou a suspender o pagamento da correção monetária em reclamações trabalhistas.

O tema vem sendo discutido desde outubro de 2015, quando o ministro Dias Toffoli suspendeu os efeitos de julgamento do Tribunal Superior do Trabalho (TST), de agosto de 2015, que determinava a substituição da Taxa Referencial (TR) pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA­E). De acordo com advogados de empresas, essa alteração encareceria os processos trabalhistas em até 40%.

Atualmente o ministro Dias Toffoli tem concedido liminares para aplicação da TR, até que o Supremo defina o assunto. O ministro Gilmar Mendes, no entanto, optou por suspender os pagamentos das correções.

Leia a notícia na íntegra no site Valor Econômico.

Habilidade de fazer muitas coisas ao mesmo tempo não é uma qualidade

 

De acordo com estudos publicados entre 2009 e 2016, a capacidade de realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo – multitasking – pode ser prejudicial à produtividade no trabalho. Pesquisadores da Universidade da Califórnia, do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e do centro de pesquisa da Microsoft apontam que realizar muitas coisas ao mesmo tempo desvia a atenção das tarefas necessárias para o cumprimento do trabalho.

Confira mais detalhes sobre a pesquisa no site Infomoney.

Comentários