Como realizar o processo seletivo à distância? Confira dicas para a contratação on-line

Data 24/11/2020
processo seletivo distância

O processo seletivo à distância ganhou um grande destaque com a pandemia da covid-19 e os vários desafios impostos pelo momento. Além da necessidade, devido ao isolamento social, a prática também tem o objetivo de agilizar o recrutamento e aumentar a variedade de candidatos.

O princípio fundamental do recrutamento on-line é a utilização da internet e tecnologias disponíveis como um diferencial competitivo. Porém, como é um procedimento novo para a maioria das empresas, algumas dificuldades podem surgir.

Com o processo à distância, a área de RH precisa envolver e preparar o gestor para esse momento. Isso porque o líder desempenha um papel fundamental na escolha do candidato para sua área. Outra dificuldade sentida é falta de humanização no meio on-line, ainda mais sendo o primeiro contato da pessoa com a cultura organizacional da empresa.

Para entender melhor o processo seletivo à distância, Felipe Azevedo, Vice-Presidente da LG lugar de gente, recebeu Clarissa Schmidt, Diretora de Gente e Gestão da Wiz, para compartilhar algumas dicas sobre a contratação on-line no novo episódio do podcast Pra Gente. Ouça agora!

Quais os pontos de atenção para o processo seletivo à distância?

O recrutamento e seleção on-line já é uma realidade, mas para que seja aproveitado da melhor forma é preciso ficar atento a algumas questões importantes. Em razão disso, confira os 3 principais pontos de atenção apontados pelos especialistas:

1 – Identifique os desafios e busque a solução ideal

Um dos principais pontos para a transição entre o processo seletivo presencial e à distância é encontrar a ferramenta ideal que atenda às necessidades da empresa. Clarissa destaca inicialmente que é preciso observar quais são as dores, e assim procurar uma solução que atenda e faça sentido.

Ela também aponta que para a Wiz, “era importante, no início, ter um vídeo para conhecer a pessoa e não ficar só o avatar azul. Então, fomos atrás de soluções que tivessem isso”, exemplifica.

Felipe reforça a importância de entender quais tecnologias cabem ao processo seletivo à distância, e entender o papel delas. “No mercado global existem diversas ferramentas disponíveis, e o de recrutamento é o que mais cresce”, revela.

No entanto, é preciso assimilar como a solução dialoga com os outros sistemas já existentes na área de RH. Para isso, é necessário a construção de uma jornada que agilize os processos. E, segundo a Diretora de Gente e Gestão, “não adianta ter uma solução super digital e sair dela e fazer tudo a mão”, afirma.

Algumas etapas de contratação on-line da Wiz evidenciadas pela especialista é a abertura da vaga pelo gestor na intranet, que depois passa para o sistema de atração e seleção, e então para a recrutadora. A empresa também conta com a Inteligência Artificial (IA) para realização de uma triagem inicial de currículos.

2 – Envolva os gestores

A preparação para a transição entre os dois modelos de recrutamento também deve abranger o gestor, parte fundamental no processo de escolha do candidato. E, quando esse profissional entende que sua participação é crucial, o recrutamento tem êxito.

Clarissa Schmidt contou que na Wiz existe uma cultura muito forte de apoio e participação, e os líderes são envolvidos em todos os processos como decisor final. “Nós trazemos muito os gestores a bordo, porque são eles que estão no dia a dia com as equipes e fazem o desenvolvimento dessas pessoas”, declara.

O gestor participa do processo seletivo à distância com o conhecimento técnico da área, enquanto o RH atua com uma visão estratégica de recrutamento. Por essa razão, e muitas vezes pela falta de experiência na seleção de candidatos, é preciso investir na capacitação desses líderes.

A especialista afirma que a principal dica para realizar um recrutamento digital é dedicar tempo e recursos, para não só escolher a melhor ferramenta, mas também “para treinar as pessoas e deixá-las mais capacitadas”, confirma.

3 – Recrutador

Na seleção presencial, os recrutadores executam todo o processo dos candidatos, mas com a transformação digital isso não é mais preciso. Agora, várias etapas do processo podem ser otimizadas com as ferramentas tecnológicas.

Diante disso, a Diretora de Gente e Gestão da Wiz acredita que a tecnologia deve ser usada a favor da empresa, para que os recrutadores possam focar em outras tarefas. “Se otimiza a etapa de triagem de currículos com o uso de Inteligência Artificial você consegue investir mais tempo na entrevista”, garante.

Clarissa expõe a necessidade de buscar atrair os melhores candidatos para a empresa: “estamos na luta pelos melhores talentos, e precisamos convencer essas pessoas que aqui é um grande lugar para se trabalhar. E, para isso, é preciso investir”.

Quer conferir o bate-papo na íntegra e saber mais sobre o processo seletivo à distância? Clique aqui e confira o podcast “Processo seletivo à distância? Checklist da contratação on-line”, com a participação da Diretora de Gente e Gestão da Wiz, parceira da LG lugar de gente.

Comentários