Como os líderes devem lidar com a avaliação de desempenho à distância

Data 18/02/2021

Em 2021, além dos desafios comuns de início de ano, outras dificuldades foram impostas pela pandemia da covid-19. Nesse contexto de grandes mudanças, um dos questionamentos dos líderes é: como realizar a avaliação de desempenho à distância de forma justa?

Uma pesquisa da Gartner realizada com líderes de gestão de pessoas no início de 2020, mostrou que 87% desses gestores estavam considerando mudanças nas avaliações de desempenho antes mesmo da ruptura ocorrida pela pandemia.

Embora o impacto da covid-19 tenha sido o impulso necessário para várias transformações em potencial, o estudo mostrou que mais de dois terços das organizações fazem mudanças no gerenciamento de desempenho quando sentem a necessidade. 

Outra pesquisa da Gartner, a Benchmarking de Gestão de Desempenho, que aconteceu em 2019, revelou que 82% dos líderes de gestão de pessoas dizem que a avaliação de desempenho não é eficaz em atingir seu objetivo principal e apenas 38% afirmam que acompanha as necessidades do negócio.

De acordo com Daniella Vasconcellos, Gerente de Operações HCM na LG lugar de gente, a avaliação de desempenho é importante, principalmente, para alinhar as expectativas. Segundo ela, esse é o momento oficial de reconhecer e direcionar o colaborador rumo aos pontos de melhoria.

Daniella afirma que a pandemia não alterou o processo avaliativo, mas sim a forma como é conduzido pelo gestor e pela equipe. “Com o contato remoto, o grande desafio é garantir uma comunicação com o colaborador. Essa proximidade precisa existir, caso contrário, a avaliação não parecerá real”, explica.

Desafios durante a crise

As organizações utilizam da avaliação de desempenho como uma ferramenta importante na gestão de pessoas. Através dela, é possível alinhar vários aspectos profissionais do colaborador. Por isso, o processo avaliativo se torna ainda mais relevante durante a pandemia, que despertou questionamentos sobre as perspectivas para o futuro.

Diante disso, Daniella acredita que os gestores têm um papel ainda mais fundamental durante a crise. Para ela, “muitas pessoas se perderam no início da pandemia por questões psicológicas e nós, enquanto líderes, também temos a responsabilidade de acalmar a nossa equipe para que ela chegue rápido onde queremos”, ressalta.

Tecnologia como aliada

As soluções tecnológicas ajudam a tornar a área de gestão de pessoas mais eficiente, produtiva e a conquistar o engajamento dos colaboradores. Sobre isso, Danilo Camapum, Gerente de Gente e Gestão na LG lugar de gente, relata que a tecnologia é uma aliada durante o processo de avaliação de desempenho à distância.

Segundo ele, o momento de devolutiva foi bastante impactado pela pandemia. Se antes essa etapa acontecia de forma presencial, agora é feita de maneira remota.

O especialista cita um exemplo de solução da LG lugar de gente que facilita o momento do processo avaliativo: o Gen.te Desenvolve – Competências e PDI. A ferramenta permite a customização das competências e metas para uma determinada organização, além de possibilitar o cadastro das pessoas partindo da base da folha de pagamento, e a vinculação automática da liderança para a avaliação 360° de sua equipe.

“O que isso quer dizer na prática? Por exemplo, sou gestor e a folha fornece essa informação para esse sistema, que está parametrizado com as competências e seus respectivos pesos. Com isso, já fica determinado quem são meus liderados e quem será avaliado. Em um processo interno, consigo deixar uma estrutura pronta e automatizada para que a avaliação aconteça no trabalho remoto”, explica Danilo.

Daniella Vasconcellos acrescenta que uma boa avaliação tem como consequência, além do desenvolvimento do colaborador, a aproximação do líder e da equipe. Dessa forma, ter sistemas que possibilitem agilidade, interatividade e facilidade de uso pode ajudar o gestor a fazer uma entrega com mais qualidade.

“Se você tem uma ferramenta que oferece suporte para realizar um feedback rápido, os líderes passam a ver o processo avaliativo de forma positiva e não trabalhosa”, destaca.

3 dicas para a avaliação de desempenho à distância

O relatório da Gartner indica que em organizações onde a realização do gerenciamento de desempenho foi realizada de forma útil, houve um aumento de: 14% no engajamento dos funcionários; 24% na performance da força de trabalho; 50% nos relatos sobre a gestão de desempenho ser justa; e um crescimento de 7% na proporção de alto desempenho nas tarefas.

De acordo com Danilo, para alcançar esses números e realizar uma avaliação útil, é preciso contextualizar a pandemia, não somente durante a avaliação de competências, mas também no período de alinhamento com o time.

Agora, confira 3 dicas dadas pelos especialistas para agregar mais valor às avaliações de competências de sua equipe:

1 – Feedback contínuo

Segundo a Gerente de Operações HCM, é muito importante deixar claro para os colaboradores quais são as expectativas de atuação, além de sempre praticar o feedback contínuo, mantendo o controle dos fatos e dados que ocorrem na rotina de trabalho.

“É preciso ficar próximo da equipe, saber o que está se passando com cada um, se estão precisando de algum suporte profissional, técnico, físico ou psicológico”, destaca.

2 – Avaliação baseada em dados

A avaliação de desempenho sempre deve ser baseada em dados e evidências, olhando para todo o ciclo do colaborador dentro da companhia e não somente o passado recente. É comum que gestores tenham isso como o principal desafio durante a avaliação de desempenho à distância.

De acordo com Daniella, o resultado dessa avaliação não pode ser uma surpresa para o colaborador. Já que é apenas um momento de alinhamento de expectativas e das entregas.

Danilo completa que é preciso ter empatia e tornar o contato próximo, considerando a conduta, transparência e objetividade nas relações, evitando opiniões que não são baseadas em fatos.

“Uma reunião de alinhamento não é uma opinião a ser expressa pela pessoa. Na verdade, é necessário trazer evidências da rotina que podem contribuir para o desenvolvimento do colaborador”, salienta.

3 – Comunicação transparente

Com o atual cenário, fatores como empatia, transparência, comunicação e confiança, são essenciais para a realização de um bom trabalho da liderança e da gestão de pessoas.

Segundo Danilo Camapum, no momento da avaliação é importante se colocar no lugar do colaborador, tornando o processo mais humano e efetivo. “Visto que a avaliação de desempenho é um processo de comunicação e só nos comunicamos quando há escuta, é preciso preparar o ambiente para que não seja aversivo”, reforça.

Para Daniella, o líder também deve perceber como as mudanças ocasionadas pela pandemia impactaram na rotina, desempenho e saúde mental do colaborador. A partir disso, a aproximação com a equipe será mais empática e humanizada.

“Um gestor, acima de tudo, precisa ser honesto com os próprios desafios. Acredito muito no valor da gestão de pessoas, sendo que o principal é se sentir amparado e ter um acompanhamento adequado”, finaliza.

Tem outras dúvidas que vão além da avaliação de competências durante a crise? Confira gratuitamente a 28ª edição da Revista Huma e leia outros conteúdos relacionados à gestão de pessoas com a participação de especialistas da área.

Comentários