fbpx

Gestão de desempenho e transformação cultural: lições da Lojas Marisa

Data 24/08/2021
Mulheres em reunião

Para que sua empresa alcance uma vantagem competitiva, investir em uma gestão de desempenho pode ser um fator primordial para subsidiar a tomada de decisão, relacionada à coordenação de pessoas. Trata-se de um processo que integra estratégia, aprendizagem, competências e indicadores quantitativos e qualitativos. O principal objetivo é alinhar o objetivo da organização com o desempenho e desenvolvimento dos colaboradores para que a empresa alcance a alta performance.

Mas para conseguir a transformação cultural, é importante manter um processo transparente com feedbacks constantes, para que haja relação de confiança entre empresa e colaborador. Dessa forma, o profissional será capaz de compreender seu momento de carreira, pontos de melhoria e quais oportunidades desejadas, fazem parte do seu perfil.

Esse panorama, no entanto, foi impactado pelo momento em que estamos vivendo. É o que revela a pesquisa “Avaliações e Feedbacks Formais na Pandemia” realizada pelo Grupo Talenses, em setembro de 2020, que entrevistou 142 profissionais de RH. Entre eles, 27% revelaram ter suspendido as avaliações formais nesse período, ao passo que 55% optaram por manter o processo em formato on-line.

A nova situação também exigiu criatividade e inovação, já que 35,92% afirmaram que utilizaram novas metodologias de feedback e avaliação durante a fase pandêmica. E foi com essa mentalidade de colocar a mão na massa que a Lojas Marisa implementou sua nova e desafiadora gestão de desempenho.

Esse foi o assunto abordado no webinar “Gestão de desempenho como ferramenta de transformação cultural: case Lojas Marisa”, promovido pela LG lugar de gente. Estiveram presentes Rogério Davi, Diretor de Sucesso do Cliente da LG, Daniella Vasconcellos, Gerente de Operações da organização, Priscila Piva, Especialista em RH e Desenvolvimento Organizacional da Lojas Marisa e Roberta Pinheiro, Gerente de Desenvolvimento Organizacional e Atração na mesma empresa.

Descubra o que a Lojas Marisa tem a nos ensinar sobre a gestão de desempenho e transformação cultural, como a LG lugar de gente participou de todo esse processo e confira os passos para implementar esse projeto na sua organização.

Transformação cultural

Para Roberta, acompanhar a evolução dos funcionários impacta diretamente na performance da empresa, alinha expectativas, esclarece metas da organização e dos profissionais. “A gestão de desempenho é fundamental para subsidiar a tomada de decisão no que envolve pessoas, além de ser uma importante ferramenta de desenvolvimento”, explica Roberta.

Dessa forma, para que a empresa possa desenvolver as pessoas e valorizar seus trabalhos, é preciso que haja transparência da jornada a ser percorrida. Roberta acredita que a gestão de desempenho só será bem-sucedida se seguir essa premissa e focar no capital humano.

“Uma das coisas salutares para que tivéssemos uma estratégia de RH olhando menos pros ‘recursos’ e mais para a parte de ‘humanos’, é que as pessoas reconheçam aonde elas querem chegar e qual caminho percorrer. Isso traz, inclusive, um senso de justiça”, esclarece.

No entanto, para alcançar resultados positivos a partir desse objetivo, era necessário primeiramente investir em uma transformação cultural. “Ela deveria evidenciar os comportamentos desejáveis, o foco em resultados e em meritocracia. Nossa gestão é baseada no como e no que cada pessoa faz”, revela.

Quando começar a gestão de desempenho?

Para Roberta, mais do que entender a hora certa para investir em gestão de desempenho, é fundamental avaliar o momento da empresa. “Já existia uma ferramenta na companhia, mas ela não promovia a continuidade, o ciclo e o reconhecimento. A gente percebeu que precisava de um sistema para a formalização dos nossos processos, já que nunca tínhamos feito um projeto tão cheio de etapas”, declara.

O primeiro passo, portanto, foi disseminar o estudo e criar competências atreladas aos princípios da organização. “Foram mais de 2 mil pessoas envolvidas nesse trabalho, voltado para que elas de fato se reconhecessem na cultura da Marisa. Após essa etapa, sentimos que já estávamos prontos para a gestão de competências. Não foi da noite para o dia”, relata a gerente.

Passo a passo da gestão de desempenho

Roberta conta que, após o trabalho de imersão cultural, a empresa estabeleceu um calendário para mapear a aderência dos colaboradores aos princípios levantados.

Priscila, por sua vez, explica que o passo a passo do processo foi, a cada estágio, apresentando resultados significativos e a iniciativa fechou o ciclo de maneira positiva. “Promovemos primeiro a autoavaliação, em que tivemos 96% de adesão dos colaboradores”.

Na sequência, segundo Priscila, a empresa colocou em prática a avaliação de performance com feedback. “Dessa vez com 100% de aceitação. Depois, executamos a contratação de metas, pois em um sistema de meritocracia é necessário existir muita clareza em que o colaborador precisa focar. Nessa etapa, alcançamos 98% de adesão. Realizamos, então, o comitê de carreira, para discutir esses resultados e o que fazer com nossos talentos”, recapitula a especialista.

A profissional sinaliza que, atualmente, a empresa está em processo de fechamento do ciclo. “Estamos agora no momento de revisão de metas e feedback para que o colaborador saiba como ele deve se desenvolver no próximo período”, revela.

Vale ressaltar que, para conseguir promover o ciclo inteiro e colher resultados importantes, é fundamental ouvir os colaboradores. “Fizemos pesquisas e, hoje, temos uma rede social interna para as pessoas compartilharem sobre como se sentiram nesse processo, o que nos motiva a continuar e fazer melhor”, garante Priscila.

Dicas para quem quer começar

As gestoras ainda aconselham a começar pequeno, para entender quais são os desafios reais do processo e ganhar experiência na execução. Na Marisa, por exemplo, a gestão de desempenho foi iniciada em 2020, apenas focada em um feedback simplificado. “Ampliamos somente em 2021 para o modelo de avaliação de performance mais completo”, indica Priscila.

As especialistas ressaltam a importância de como a parceria com a LG lugar de gente contribuiu com todo o processo e na sequência, listam quatro dicas indispensáveis para quem quer adotar a gestão de desempenho como ferramenta de transformação cultural. Confira:

1. Encontre uma solução tecnológica que atenda ao seu modelo

O que é importante para o seu momento? Independentemente do que outras empresas estão fazendo, você precisa entender o seu próprio contexto. Pergunte-se se a solução tecnológica em que você está interessado vai atender, de fato, suas necessidades.

2. Busque patrocinadores internos

É fundamental envolver a alta gestão, o departamento pessoal, as consultorias internas. A gestão de desempenho só dará certo quando todos estiverem engajados nesse propósito.

3. Estruture sua implementação de forma faseada

Não precisa começar englobando toda a estrutura de colaboradores da sua empresa. Priorize módulos específicos da gestão de desempenho e experimente em um público-alvo piloto. “No início, era uma angústia para nós, mas precisávamos começar. Inicie por onde der, porque se esperarmos que tudo esteja rodando perfeitamente, nem vamos começar”, recomenda Roberta.

4. Tenha coragem

Errar faz parte do processo. Teste, reveja o seu modelo e, se entender que é necessário, mude a rota.

No mesmo barco

Mais do que encontrar um sistema de tecnologia para gestão de desempenho, é essencial escolher um parceiro de confiança que esteja verdadeiramente no mesmo barco, para topar as ideias e entender as mudanças no caminho.

Priscila destaca que o relacionamento consultivo da LG fez a diferença. “Para gente, nesse momento foi superimportante ter uma consultora da LG que nos apoiou em tudo. Você precisa fechar parceria com quem entende sua dor e sabe onde o calo aperta. Nem tudo foi perfeito no processo, mas o fato da LG estar disposta a construirmos juntos já ganhou a causa”, defende.

O webinar também abordou outros assuntos importantes para quem deseja implantar a gestão de desempenho na sua empresa. No bate-papo, os participantes ainda responderam:

  • Qual estratégia adotar para preparar as pessoas e garantir o engajamento;
  • O que a Lojas Marisa está prevendo para 2022 na gestão de desempenho;
  • Quais são os principais desafios para implementação desse tipo de projeto;
  • Quais os principais fatores de sucesso;
  • Como o RH pode trabalhar para conquistar a confiança da liderança.

Tenha acesso ao conteúdo completo e desvende os segredos da Lojas Marisa para obter excelentes resultados na gestão de desempenho. Clique aqui e veja o webinar na íntegra.

Compartilhe:
Comentários