O que o Santander pode nos ensinar sobre inovação e transformação digital na gestão de pessoas

Data 13/04/2021
homem computador tecnologia inovação

Inovação e transformação digital deixaram de ser uma busca e se tornaram ações concretas nas organizações. É o que aponta a pesquisa Tendências Globais de Talentos 2021, promovida pela Consultoria Mercer, que entrevistou mais de 300 executivos de gestão de pessoas na América Latina. O estudo mostra que a prioridade da área tem sido transformar o modelo operacional de RH para ser mais ágil (28%), seguido por acelerar a transformação digital do departamento (20%).

Com grande comprometimento das empresas nessa direção, esse foi o assunto tratado no 24º episódio do Podcast Pra Gente. O bate-papo contou com a participação de Simone Coelho, líder do Projeto Global de Transformação de RH do Banco Santander Brasil, e foi mediado pelo Vice-Presidente da LG lugar de gente, Marcello Porto. 

Conheça as iniciativas de inovação e transformação digital da companhia e descubra as dicas da profissional para a área.

Principais desafios da inovação e transformação digital

Desde 2018, todas as áreas do Santander passaram por um processo intenso de inovação e transformação digital. “A partir de uma avaliação de mercado e ambientação do que as outras companhias estavam fazendo, decidimos criar um programa que permitisse integrar os colaboradores da empresa em uma só plataforma, harmonizar processos, criar mais oportunidades para os nossos talentos e para o negócio, além de institucionalizar a utilização de dados para tomada de decisão”, explica Simone.

Por se tratar de uma iniciativa internacional, era necessário que a integração fosse completa, de forma a facilitar os fluxos entre projetos do mundo inteiro, conta a líder. “Claro que cada país tem suas especificidades, mas nossos processos são harmonizados. Sendo uma plataforma global, hoje temos acesso a todas as pessoas, abrindo para movimentações internas e gastando menos tempo em processos de recrutamentos que costumam ser caros e demorados”, afirma.

Tecnologia é fundamental

Em meio a esse cenário, Simone acredita que a tecnologia não deve ser vista apenas como uma área da empresa, mas estar englobada em todas as suas frentes. “Independentemente se a pessoa atua no RH, contabilidade ou finanças, é preciso ter a visão do todo, da integração entre as partes, pois só assim conseguirá fazer as conexões necessárias para a transformação digital”, destaca.

A gestora defende que, daqui a cinco anos, quem deixar de promover um mindset tecnológico na cultura da empresa, não vai obter muito espaço no mercado.

“A tecnologia passa a compor os processos e nos ajuda na infraestrutura e implementação de qualquer projeto, mesmo fora da área de TI. Por exemplo, contamos com a solução Gen.te Recebe – Folha de Pagamento da LG lugar de gente. Nesse caso, eu não preciso ter alguém de tecnologia para tomar conta das operações. Isso passa a ser uma parte do negócio. Portanto, é muito importante ter as melhores ferramentas de mercado para instaurar essa transformação”, garante ela.

Novas atitudes

Simone aponta que inovação e transformação digital não são possíveis sem uma intensa mudança cultural, na qual novas atitudes devem ser motivadas entre os colaboradores. “Para criar oportunidades de negócio e desenvolver as pessoas, precisamos ter um conjunto de competências diferentes do que tem sido desenvolvido até agora”.

Nesse sentido, potencializar a capacitação e manter um programa forte de cultura digital se mostra indispensável. “Por isso, aqui temos uma plataforma global com trilhas de aprendizagem e transformação digital, tecnologia e dados disponível para todos os funcionários”, revela.

O papel da liderança

Simone explica que o líder deve estar à frente de toda a  transformação digital. “Ele tem que ser comunicador e saber direcionar sua equipe para tarefas que talvez não sejam muito interessantes. Às vezes, precisamos realocar o trabalho em certas áreas para investir mais em outras e isso causa desconforto, como qualquer transformação. O líder deve não só entender que temos uma nova plataforma, mas ter a sensibilidade de fazer essa gestão da mudança junto à equipe, para que as pessoas se sintam engajadas e queiram participar dessa transição”, ressalta.

Durante o Podcast Pra Gente, Simone revelou suas vivências e orientou sobre como promover mudanças na área de RH. Ela ainda deu três dicas fundamentais para inovação e transformação digital na gestão de pessoas e conversou sobre:

  • Fases da implementação;
  • Limitações e vantagens da inovação no Brasil;
  • Experiências do cenário digital fora do país;

Ouça todas as dicas na íntegra:

Gestão de pessoas à distância

No último ano, sobretudo com a inovação e transformação digital exigidas pela pandemia, a gestão de pessoas à distância passou a ser realidade para muitas empresas.

Contudo, a saída encontrada para manter os negócios em funcionamento também trouxe novos desafios, dentre eles:

  • Como encontrar e contratar talentos?
  • Como realizar um onboarding efetivo?
  • Como os líderes podem se manter próximos às equipes?
  • Quais soluções podem apoiar em todo esse processo?

Quer saber como enfrentar essas questões e otimizar a gestão do capital humano na sua empresa? Participe do webinar gratuito “Gestão de pessoas on-line: como superar os desafios?”. Durante o evento, os especialistas irão apresentar reflexões e dicas práticas para organizações de todos os tamanhos e segmentos. Clique aqui e inscreva-se.

Compartilhe:

Comentários