Soluções para o sucesso da educação corporativa em 2018

Data 01/12/2017

O Panorama do Treinamento no Brasil, realizado no último ano pela Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), mostrou que parar de investir em educação corporativa não era opção para 2017. E, para 2018, com a chegada da geração Z ao mercado de trabalho, essa ainda vai ser uma das principais estratégias do RH dentro de uma organização. Isso porque, de acordo com o guia “As Melhores Empresas para Começar a Carreira”, a principal razão para os jovens talentos se interessarem por um trabalho é perceber que estão aprendendo e que têm oportunidade de se desenvolver.

Em um programa de desenvolvimento eficaz, é muito importante ter conteúdos que se completem. De acordo com Felipe Azevedo, Vice-presidente e Diretor de HCM da LG lugar de gente, as empresas perdem por apostar suas fichas apenas em um canal de treinamento, que, sozinho, não consegue dar continuidade ou reforçar o aprendizado necessário. “As companhias que colhem os melhores resultados da educação corporativa são aquelas que conseguem trabalhar com diferentes materiais, em fases distintas do processo. Porque cada conteúdo e canal de ensino consegue suprir uma necessidade diferente”, reforça o Vice-presidente.

Se você ainda não sabe quais são essas soluções, apresentamos abaixo as cinco principais para potencializar o processo de treinamento e desenvolvimento do seu capital humano em 2018. Confira:

1- Games

Em 2017, falamos constantemente dos jogos aplicados ao ambiente profissional e esse recurso continuará em alta para o próximo ano. Resumidamente, trata-se de usar metodologias gamificadas, com design e animações, para fins organizacionais, como treinar um funcionário.

As vantagens dos serious games são muitas, mas podemos destacar o forte engajamento dos envolvidos e a possibilidade de desenvolver competências levando em consideração o cotidiano da função, já que o jogo simula situações práticas do colaborador, fazendo com que ele precise tomar decisões e resolver problemas de acordo com cada desafio proposto. Assim, a experiência de aprendizagem é mais significativa.

2- Vídeos

De acordo com o relatório da Cisco, em 2019, o vídeo será responsável por 80% do tráfego mundial de internet. Para os brasileiros, a quantidade média de horas semanais dedicadas a assistir vídeos on-line é de 15,4, o que representa um crescimento de mais de 90% nos últimos três anos, isso segundo um estudo do YouTube, que foi apresentado durante o Brandcast.

Com essas informações, não há dúvidas de que os vídeos têm seu lugar também na educação corporativa. As videoaulas podem abordar conteúdos de forma mais simples e serem acessadas de praticamente qualquer lugar, além de estarem disponíveis para revisitação, sempre que necessário.

3- Artigos

Mais tradicionais, os artigos ainda ocupam um bom espaço quando o assunto é desenvolvimento profissional. O RH pode trazer à plataforma de ensino de seus colaboradores textos de autores de mercado, teses ou até mesmo de especialistas da própria organização, sobre tendências e sobre o negócio da empresa. Além disso, o baixo investimento faz com que esse seja um ótimo recurso em 2018.

4- Podcasts

Podcasts são arquivos de áudio digital. Podem ser extraídos de vídeos ou feitos apenas com essa finalidade. De todas as soluções apresentadas, é a mais prática em acesso e flexibilidade, por ser portátil e necessitar apenas da audição, o colaborador pode ouvir o conteúdo em qualquer lugar, até mesmo enquanto desenvolve alguma outra atividade. Normalmente, estão nos formatos MP3 e ACC, os podcasts são compatíveis com praticamente todos os computadores e dispositivos móveis.

5- Links externos

Notícias, infográficos ou até mesmo vídeos, artigos e podcasts, que estejam disponíveis na internet, que possam agregar ao conhecimento do funcionário em determinado assunto, valem a pena ser compartilhados no sistema de ensino da sua organização. Assim como os artigos, o custo dessa estratégia é extremamente baixo.

LMS para gerenciar

Na era digital, a transformação acontece a todo tempo. Com isso, para as empresas que desejam gerenciar de forma eficaz o desenvolvimento de seus colaboradores, o apoio do Learning Management System (LMS) se torna indispensável. É através dele que o RH poderá oferecer um catálogo de conteúdos de forma centralizada, em conjunto com outras ferramentas da gestão de pessoas.

Felipe acrescenta que o LMS reúne e entrega as métricas da educação corporativa ao People Analytics e ainda gera o PDI, para continuidade do processo de desenvolvimento, que, de fato, nunca para. “Por meio do LMS, também é possível criar trilhas de aprendizado, que direcionam o conhecimento para cada necessidade e dão visibilidade para a carreira dentro da companhia. Assim, os funcionários podem navegar entre os caminhos e conhecer o que é relevante para alcançar cada cargo da empresa.

Quer ter a gestão completa das ações de treinamento e desenvolvimento dos seus colaboradores integrada, contínua e com fácil acesso a todos os envolvidos? Clique aqui e conheça o Gen.te Aprende – Treinamento e PDI, a plataforma que reúne todas essas soluções e vai impulsionar sua educação corporativa.

Comentários