Entenda como o LMS é fundamental à aprendizagem contínua

Data 03/03/2020

Diante das mudanças operadas pela presença da tecnologia no cotidiano de pessoas e organizações, é natural que a educação também se transforme. Aliada à velocidade com que novos conhecimentos surgem, a busca pela aprendizagem contínua criou o ambiente ideal para o surgimento do Learning Management System (LMS).

Conhecida em português como Sistema de Gestão de Aprendizagem (SGA), a ferramenta de desenvolvimento on-line aprimorou o ensino a distância e refletiu até mesmo na educação presencial.

Isso porque a plataforma permite fazer a gestão de cursos e treinamentos on-line de forma centralizada e personalizável. Assim, essa tecnologia se torna uma aliada das organizações no desafio de capacitar a força de trabalho para atender às necessidades do negócio.

Mais do que permitir a aplicação de treinamentos internos, a tecnologia pode melhorar a gestão das trilhas de desenvolvimento, multiplicar o conhecimento e reduzir custos com capacitação

LMS e aprendizagem contínua

Para Eliane Dilinski, Gerente de Operações LMS e Games da LG lugar de gente, no contexto atual da aprendizagem, essa ferramenta tem benefícios mútuos para colaboradores e gestão. “Aprender é um processo contínuo e, por essa razão, um recurso que um bom LMS pode oferecer são as trilhas de conhecimento”.

De acordo com a especialista, um dos principais pontos positivos para os funcionários que acessam o LMS da empresa em que trabalham está na centralização da informação e facilidade de acesso em tempo real durante todo o processo de desenvolvimento.

“Os colaboradores terão acesso a uma única ferramenta onde receberão todas as informações de treinamentos. Também realizarão a capacitação com maior facilidade e otimização do tempo. Além disso, poderão fazer avaliações e acompanhar sua evolução em termos de desenvolvimento pessoal”, afirma Eliane.

E se o Sistema de Gestão de Aprendizagem funciona como um aliado do colaborador na busca por novos conhecimentos, é através da gestão de pessoas que seu verdadeiro potencial pode ser destravado.

Como explica Eliane, o RH pode usar o recurso para explorar a personalização do treinamento de forma dinâmica e ágil. “Eles poderão organizar e disponibilizar conteúdos sequenciados em uma trilha no LMS, possibilitando ao colaborador uma absorção mais fácil, simples e prática do que é transmitido”, pontua.

Para ela, isso acontece através da possibilidade de usar formatos digitais diversos para disponibilizar os conteúdos como artigos, e-learnings, vídeos, podcasts, games de certificação, entre outros. Com isso, Eliane avalia que o RH se torna capaz de direcionar os profissionais a serem os verdadeiros protagonistas de suas jornadas de conhecimento e de suas carreiras.

Mais do que isso, a especialista ressalta que o uso do LMS adequado ao contexto de aprendizagem contínua permite que as organizações guiem seus colaboradores por trilhas de conteúdo alinhadas às necessidades de cada função, cargo ou equipe.

Por que investir em LMS?

Diante de um cenário ameaçador de escassez de talentos, investir na capacitação e desenvolvimento de seu próprio quadro profissional tem se mostrado uma necessidade crescente para o longo prazo.

Sendo assim, a Gerente de Operações LMS e Games da LG lugar de gente aponta que apostar na tecnologia para a aprendizagem contínua faz com que o processo aconteça de forma orgânica, sem prejuízos às demais rotinas da companhia.

“Com o sistema (LMS), o RH otimizará o tempo dos funcionários envolvidos na gestão e avaliação dos treinamentos on-line e presenciais, consulta a relatórios gerenciais que o próprio sistema fornecerá para a melhor gestão dos programas de desenvolvimento da empresa”, esclarece.

Como a especialista pontua, a escolha entre um sistema de capacitação interno e a busca por parceiros externos que realizem o desenvolvimento de seus colaboradores deve passar pela adoção de uma estratégia cuidadosamente pensada com base no número e perfil dos funcionários, metas e demais fatores que definem o perfil da organização.

Contudo, Eliane Dilinski reforça alguns outros pontos que fazem da adoção de um bom LMS um importante suporte à cultura de aprendizagem contínua. Um deles está justamente no custo, que pode gerar um ciclo virtuoso de crescimento interno. “Há economia nos investimentos realizados pelas empresas em treinamento quando comparamos o blended learning (sistema de formação no qual a maior parte dos conteúdos é transmitido em curso à distância, entretanto inclui necessariamente situações presenciais) com envio de profissionais para capacitações em instituições externas, podendo treinar muito mais pessoas”, afirma.

Por isso, ela acredita que as organizações que realizam a tomada de ações assertivas com base na análise concreta de dados têm muito a se beneficiar dessa tecnologia. “Particularmente, acredito que os RHs que investem no entendimento das estratégias da empresa e no perfil de seus profissionais e, a partir disso, elaboram programas de desenvolvimento que consigam fazer com que os colaboradores sejam capacitados para entregarem bem os resultados, poderão planejar esse programa de treinamento e disponibilizá-lo no LMS através de uma trilha online aderente a cada público e necessidades e no gerenciamento das capacitações presenciais”, frisa.

Para ela, isso implica em uma gestão mais eficaz das capacitações presenciais, que podem focar apenas no que ela classifica como “prática pura”, uma vez que o conteúdo on-line entrega a proposta de treinamento da parte conceitual.

Por fim, Eliane Dilinski explica que o uso do LMS é uma excelente ferramenta no processo de aprendizagem contínua, propagando a informação desejada internamente, gerando uma cadeia de conhecimento. “Se a empresa desenhar bem esse programa de desenvolvimento, mesclando um ou mais conteúdos digitais no LMS para medir a aderência do aprendizado, terá condições de saber se ainda existirá necessidade ou não de um reforço com capacitação presencial, que seria mais voltada para a prática do aprendizado realizado anteriormente. Essa capacitação presencial pode, inclusive, ser feita por multiplicadores internos ou contratação de parceiros que minimizem os custos quando comparado ao gasto com o envio de pessoas para instituições externas”, finaliza.

Se interessou nesse modelo de aprendizagem que oferece ao colaborador autonomia e facilidade de acesso a conteúdos de capacitação estratégicos de sua empresa? Conheça todas as possibilidades da solução Gen.te Aprende – Treinamento e PDI.

Comentários