fbpx

6 motivos para adotar autoatendimento no RH e transformar a experiência dos colaboradores

Data 13/07/2021

Imagine proporcionar aos funcionários da sua companhia a facilidade de acompanhar o ponto e frequência através de um aplicativo na palma da mão. Pense como seria se eles pudessem solicitar férias, avaliar performance e acessar o recibo de pagamento em apenas alguns cliques. Essas são algumas das formas com que o autoatendimento no RH pode melhorar a experiência dos colaboradores em uma organização.

Todos os momentos de um funcionário na sua companhia desempenham um papel importante na maneira como ele se sente a respeito do propósito, da marca e da cultura de um empregador. É o que aponta o relatório “Designing the Employee Experience to Improve Workplace Culture and Drive Performance“, do Gallup, atualizado em 2020 com informações de 20 mil colaboradores pelo mundo.

Esses sentimentos afetam diretamente o engajamento, a retenção, o desempenho e o desenvolvimento dos talentos. O levantamento indica que um terço dos funcionários concorda totalmente com a declaração “A missão e o propósito de minha organização me fazem sentir que meu trabalho é importante”.

Ao mudarem essa proporção para oito em cada dez funcionários, as unidades de negócios perceberam uma redução de 51% no absenteísmo, uma queda de 64% nos incidentes de segurança e uma melhoria de 29% na qualidade.

São inegáveis os resultados que as empresas podem ter com funcionários satisfeitos. Mas como conseguir isso? Colocar o poder em suas mãos e proporcionar facilidade pode ser um bom caminho. Nesse cenário, soluções de autoatendimento para gestão de pessoas ganham cada vez mais destaque nas companhias.

Esses recursos tendem a ser de simples implementação e, em contrapartida, melhoram a experiência do colaborador, aumentando a motivação e satisfação. Conheça seis motivos para adotar o autoatendimento no RH:

1. Mais independência para o funcionário

Para Marcello Porto, Vice-Presidente da LG lugar de gente, falar de autoatendimento na gestão de pessoas é falar de facilitar a rotina e dar autonomia para líderes e colaboradores, além de aumentar a produtividade do RH.

Isso é, a solução deve proporcionar a entrega de informações e serviços que o profissional precisa de maneira fácil e através de multicanais. “Entre as principais demandas ofertadas estão a solicitação de férias, o recibo de pagamento, a avaliação de performance, workflow e o ponto digital”, conta ele.

Outras características importantes do autoatendimento para gestão de pessoas, segundo Marcello, são:

  • Portais personalizados e parametrizados;
  • Possibilidade de atuar como ferramenta de endomarketing;
  • Navegação fácil e intuitiva, levando em conta os requisitos de usabilidade;
  • Gestores e colaboradores interagindo por meio de fluxos de trabalho automatizados.

2. Atende as necessidades do colaborador

O benefício desse serviço para o funcionário acontece na medida em que é resolvida alguma necessidade ou problema, sem precisar da intervenção do líder ou da área de gestão de pessoas.

Quais são as principais necessidades do colaborador dentro da empresa? Para Marcello, as pessoas querem saber quanto ganham, visualizar o recibo de pagamento, bater o ponto, solicitar férias, fazer um treinamento on-line ou uma avaliação de competências, de maneira simples. “Quanto mais fáceis forem essas consultas, melhor a experiência proporcionada aos colaboradores”, declara.

3. Proporciona autonomia aos gestores

Outro ponto positivo destacado por Marcello é que o autoatendimento no RH possibilita uma maior autonomia dos líderes para gerenciarem suas equipes de forma on-line.

Ele exemplifica falando sobre um dos desafios da gestão de pessoas, que é contratar e treinar talentos: “Com o uso da ferramenta, os líderes passam a colaborar com essa demanda. Assim, os próprios gestores podem fazer grande parte do processo de recrutamento e seleção, por exemplo, desafogando o RH”, explica.

4. Melhora a produtividade

Na medida em que há a integração dos gestores via autoatendimento no RH nos processos internos da organização, a rotina da gestão de pessoas se torna mais ágil e participativa.

Segundo Marcello, ao automatizar o trabalho é possível se dedicar a outras ocupações, aumentando a produtividade, ao invés de gastar tempo para fazer atividades manualmente ou de um jeito menos produtivo.

5. Há soluções brasileiras disponíveis

Mais do que adotar uma nova solução para melhorar a experiência dos colaboradores, as companhias devem avaliar se essa tecnologia se adequa à sua cultura. Segundo Fernando Viberti, Sócio-Diretor da Conteúdo Online e Diretor de Educação da Associação Brasileira de Agentes Digitais São Paulo (Abradi SP), existem muitas opções globais no mercado, mas nem todas se aplicam à realidade das organizações brasileiras.

Para ele, investir sem avaliar se realmente faz sentido para o negócio e suas pessoas, pode ser um desperdício para as companhias.

“Conheci uma empresa que adquiriu uma solução global com autosserviço de desempenho. Na teoria, o colaborador poderia imputar suas metas, juntamente com seu gestor e ir acompanhando. Só que aqui no Brasil eles não conseguiram ter bom uso da ferramenta, porque o aplicativo estava em inglês e a maioria das pessoas não falava a língua. Além disso, muitos funcionários não tinham acesso à internet”, relata.

Nesse sentido, Fernando comenta que, para as empresas que atuam no Brasil, uma solução do país pode ser uma boa alternativa. “Uma oferta brasileira é fundamental porque as culturas, formas de atuação e pessoas são diferentes”, recomenda.

6. Tudo pode ser feito na palma da mão

Atualmente, não é possível falar de autoatendimento no RH e facilidade em processos sem falar de mobilidade. Fernando lembra que os dispositivos móveis já fazem parte da rotina das pessoas e defende que a área precisa se atentar a isso.

“Hoje, qualquer projeto deve ser mobile first, afinal, tudo é no celular. Muitas vezes, você prefere perder a carteira ao celular. Então, é importante oferecer isso para os colaboradores”, destaca ele.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação (PNAD Contínua TIC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2020 confirma isso. Segundo o levantamento, o percentual de pessoas que acessam a internet pelo celular no Brasil chegou a 98,1%.

Diante disso, Marcello defende que o momento não é mais de avaliar se trazer a realidade mobile para dentro do ambiente da empresa pode ser benéfico ou não. “Hoje, são poucas as coisas que nós fazemos sem um aplicativo. Então, eu diria que a questão não é o quanto isso vai favorecer as organizações, mas sim o quanto elas serão prejudicadas se não adotarem essas tecnologias”, alerta.

Bônus: Case de sucesso de autoatendimento no RH

Visando proporcionar uma melhor experiência para seus colaboradores e diminuir as atividades burocráticas, a Titan Pneus é uma das empresas que investe em soluções de autoatendimento no RH.

No Brasil desde 2011, a Titan é proprietária de uma unidade fabril considerada patrimônio histórico em São Paulo. A empresa conta com cerca de 1.600 funcionários, entre contratados e terceirizados.

Maior adesão e autonomia dos colaboradores

Seguindo o objetivo de oferecer sempre o melhor aos funcionários, a companhia decidiu adotar a solução Gen.te Agrega – Autoatendimento, da LG lugar de gente. Para Vanessa Batista, Coordenadora de Folha de Pagamento na empresa, a ferramenta contribui com a satisfação dos talentos e a segurança das informações, através da confidencialidade dos dados no sistema.

“Com certeza, o principal ganho foi em relação à autonomia dos colaboradores na geração e consulta de informações. Essa demanda, que seria solicitada ao RH, foi reduzida, permitindo que nos tornássemos mais estratégicos e alinhados com as diretrizes da companhia”, destaca.

Proporcionar mais facilidade no acesso às informações têm feito a diferença no dia a dia dos profissionais da Titan. “A ferramenta da LG nos trouxe mais modernização e maior adesão dos colaboradores pelo fato de a ferramenta ser mais intuitiva e amigável. Não tínhamos um app e esse foi um avanço considerável, pois permitiu que nossos talentos conseguissem ter as informações em tempo real e de maneira fácil e ágil”, conta Vanessa.

Com a parceria da LG, adotando o autoatendimento e o aplicativo, a Titan constatou que quase todo o público fabril passou a utilizar esses recursos, o que representa aproximadamente 800 funcionários. “Essa mudança ocorreu pela inclusão do aplicativo, associado a incentivos do RH à utilização da ferramenta e à pandemia, que forçou de certa forma que nossos colaboradores utilizassem mais recursos tecnológicos”, explica a profissional.

Quem ainda não pensa em adquirir soluções para melhorar a experiência do colaborador pode ficar para trás. Vanessa recomenda: “Invistam em automatização e transformação digital, pois essas ferramentas são muito intuitivas, dando autonomia ao colaborador e permitindo que o RH atue em outras demandas. Lembrando que o papel da gestão de pessoas é de multiplicar e incentivar a adesão e uso das plataformas digitais”, reforça.

Parceria que garante resultados

Ao falar sobre a escolha da LG lugar de gente como parceira da gestão de pessoas, Vanessa conta que a empresa avaliou que a oferta estava alinhada às necessidades e à cultura da Titan. “A LG tem todos os recursos tecnológicos que gostaríamos de compartilhar com os colaboradores. Além de todos os dados, dividimos também experiências e entregas com agilidade”.

A independência que as soluções proporcionam é um grande diferencial para a gestão de pessoas da Titan. “A LG nos dá autonomia, na qual podemos gerar diversos dados ou relatórios a qualquer momento. Outro fator importante foi o aplicativo para celular tanto da folha (Gen.te Mobile) quanto do ponto (Ponto Gen.te) que permitiu que muitos colaboradores, que antes não conseguiam acessar suas informações por não terem computadores, pudessem ver através do celular. Essa ferramenta veio agregar ainda mais o objetivo de inovação e inclusão digital da Titan”, pontua.

Os benefícios da utilização de soluções inovadoras que colocam o poder nas mãos dos funcionários são comprovados no dia a dia da empresa.

“Com os facilitadores tecnológicos, os colaboradores sentiram-se mais próximos da organização e passaram a nos fazer questionamentos, sugestões etc., fazendo com que melhorássemos as informações e a forma de compartilhá-las, além de incluí-los na tomada de decisões. Esses feedbacks nos fizeram perceber como esses recursos são valiosos e podem contribuir tanto na gestão de pessoas, como nas definições estratégicas da Titan. Passamos a valorizar ainda mais os recursos tecnológicos e usar essa experiência do colaborador como exemplo para outras diretrizes da companhia”, finaliza Vanessa.

Quer uma ferramenta que transforme seus colaboradores em participantes ativos dos processos de RH? Conheça a solução Gen.te Agrega – Autoatendimento, da LG lugar de gente, e descubra os benefícios que a ferramenta pode proporcionar para a sua gestão de pessoas. Clique aqui e saiba mais.

Compartilhe:
Comentários