fbpx

12 previsões para a gestão de pessoas em 2021

Data 26/01/2021
RH, pesquisa, futuro, 2021

Resiliência é a capacidade de se adaptar às mudanças em situações adversas. Certamente, não deve existir palavra melhor para definir o período de pandemia e a postura esperada da gestão de pessoas 2021. Percebemos como é importante estarmos prontos para transformações, para a necessidade de aprendizado constante e, sobretudo, para a importância do uso de novas tecnologias no ambiente corporativo. 

Nesse cenário, as empresas precisaram redesenhar rapidamente todo o modelo de gestão. Isso é, desde o que diz respeito a estrutura física até a medição de desempenho da equipe e a gestão do trabalho remoto. 

Toda essa transformação veio para ficar, deixando a gestão de pessoas mais eficiente e estratégica em relação às ações para este ano. Com todos os acontecimentos transformadores, Josh Bersin, Analista, Educador e Líder de pensamento reconhecido internacionalmente com foco no mercado global de talentos e os desafios que afetam a força de trabalho empresarial, promoveu sua tradicional pesquisa HR Predictions for 2021, em que aponta 12 previsões para a gestão de pessoas em 2021.  

Transformação em ritmo acelerado

Inegavelmente, uma das características mais marcantes de 2020 foi a maneira como o ano antecipou transformações previstas para um futuro que era visto distante. 

Como exemplo disso, Bersin cita o ambiente de trabalho digital no home office, o uso de tecnologia em nuvem, investimentos em segurança da informação e a Inteligência Artificial

Uma pesquisa feita pela Dell Technologies apontou que a pandemia impulsionou em 87,5% as transformações digitais. Segundo Josh Bersin, isso remodelou toda a forma de gestão dos RHs, mostrando a necessidade de se manter no cerne das mudanças, além disso, ele afirma que esse é só o começo.

Confira agora quais são os apontamentos do especialista:

1. Guerra pelo talento 

A pesquisa aponta que esse é um momento em que a disputa por grandes talentos será como uma guerra. O motivo é a alta de vagas, o que permite que o candidato possa escolher melhor as oportunidades que o interessam. Somado a isso, existe também o fator de que pessoas nascidas entre 1946 e 1964 estão se aposentando.

Com isso, a gestão de pessoas vai precisar entrar nessa disputa por talentos, com foco em novas estratégias, observando habilidades técnicas aliadas à vaga, mas também a capacidade de aprendizado e soft skills

2. Home office como modo de vida

A transformação digital chegou e, de acordo com as previsões de Bersin, as pessoas não vão mais ao trabalho, mas o trabalho vai até os funcionários. 

A segunda tendência é o emprego home office. A gestão de pessoas, aliada à área de TI, precisará utilizar ferramentas digitais que proporcionem boas experiências para os colaboradores e para a empresa.

3. Employee Experience (EX) é a nova estratégia corporativa 

O User Experience (modelo de negócio com foco na experiência do usuário) tem sido cada dia mais adotado. Consequentemente, essa será uma estratégia da gestão de pessoas focando na experiência do funcionário

Isso irá envolver estrutura de trabalho, bem-estar e finanças, bem como todo o suporte que uma empresa possa proporcionar para tornar a equipe ainda mais engajada com os propósitos da organização. 

4. Ouvir os funcionários

De acordo com o estudo, essa será uma das estratégias mais importantes para o sucesso da gestão. Obter feedback para adotar novas ações será o ponto chave para a gestão de pessoas. 

5. Bem-estar e segurança nos locais de trabalho  

A pesquisa feita por Bersin comprovou que a saúde, bem-estar e segurança dos colaboradores estão implementadas à cultura corporativa. 

Dessa maneira, ferramentas dedicadas ao treinamento, aconselhamento psicológico, entre outras estratégias, serão cada vez mais difundidas para manter a equipe saudável e mais feliz desempenhando suas funções. 

6. Foco em habilidades e capacidades

A qualificação contínua é o caminho do sucesso para os colaboradores. Companhias que não tiverem uma cultura de aprendizado, incentivo e promoção, terão seu negócio prejudicado. 

Por isso, a gestão de pessoas em 2021 precisará ouvir, comunicar, priorizar e, é claro, aprender a liderar, colaborar e treinar outras pessoas.

7. Aprendizagem e Desenvolvimento (L&D) afetado

Bersin prevê ainda que o mercado de aprendizagem será um espaço quente em 2021 e incentiva que a gestão de pessoas dedique tempo criando um projeto para construir um roteiro sólido de três a cinco anos para a infraestrutura de L&D, conteúdo e estratégia organizacional.

8. Mobilidade de talentos é finalmente um foco altamente estratégico

Antigamente, a maioria das empresas priorizavam os talentos externos para ocupar novas vagas. Contudo, a pesquisa de Bersin prevê que as estratégias no RH em 2021 estarão pautadas em priorizar os talentos internos.

9.  Transformação do RH no plano principal

A partir de 2021, a tendência é que a área passe por uma atualização no modelo operacional.

Isso porque o setor se tornou um centro de inovação do desenvolvimento ágil de pessoas, concentrado na requalificação da própria equipe e no crescimento intelectual de seus colaboradores.

10. Cidadania, meio ambiente e sustentabilidade crescem

Conforme a pesquisa, o trabalho para superar a pandemia fez a sociedade repensar seu papel coletivo. A cultura autocentrada atingiu o pico, abrindo espaço para preocupações com sustentabilidade, desigualdade social e racial.

Esse é um papel de todos e as empresas que não adotam esse posicionamento não se enquadram no que colaboradores e toda sociedade têm buscado, atitude que também influencia na busca por parceiros de negócios.

11. Diversidade, Equidade e Inclusão (DEI) vão continuar sendo um imperativo principal

Outra tendência forte apontada é a criação de uma cultura inclusiva dentro das empresas. A gestão de pessoas estará focada em criar espaço para as diferenças entre os colaboradores. As ações incluem ouvir e agir de acordo com as necessidades que eles tenham.

12. Gestão de pessoas será o centro da inovação

Por fim, a última previsão de Josh Bersin é que todas as práticas, antes feitas de forma estática e burocrática, serão oportunidades de inovar.

Ocorrerá uma jornada de gestão de equipes multiculturais e de transformações digitais mais rápidas e mais constante. O especialista reforça que as dificuldades enfrentadas em 2020 abrirão novas perspectivas à área e que isso pode se tornar uma oportunidade de reinvenção.

Este texto contém tradução livre da pesquisa “HR Predictions for 2021”, publicado no site do Josh Bersin.

Para acompanhar as previsões feitas por Josh Bersin, será necessário buscar o apoio de soluções que tornem a gestão de pessoas mais estratégica e eficiente. Para isso, a adoção de tecnologias deve ser uma das prioridades da área. Confira toda a Suíte de produtos da LG lugar de gente e faça parte dessa transformação.


Compartilhe:
Comentários