RH durante a crise: melhorando o engajamento através da comunicação e humanização

Data 28/07/2020

O papel do RH durante a crise causada pela pandemia é estratégico para as organizações. O período tem sido uma verdadeira prova de fogo para medir o quão preparadas estão as empresas para alinhar o objetivo do negócio ao valor do capital humano. Mas o que pode transformar esse momento turbulento em um processo de evolução?

Felipe Azevedo, Vice-Presidente da LG lugar de gente

Na medida em que a desordem decorrente do início da pandemia deu lugar a uma nova ordem, começa a ficar evidente que alguns aprendizados serão permanentes como avalia Felipe Azevedo, Vice-Presidente da LG lugar de gente. “Houve um choque inicial, mas as pessoas se adaptaram e também veem benefícios no ambiente remoto. Acho que isso vai transformar a forma como trabalhamos, seja na LG ou nas empresas do mercado em geral”, ressalta.

Para enriquecer o campo de ideias sobre ações eficazes nesse momento, Felipe se reuniu com Thomas Khalil, Diretor de Gente e Gestão e Administrativo Financeiro na LG lugar de gente, e Flaviane Paiva, Gerente de Comunicação na companhia, no podcast Pra Gente. Juntos, eles debateram as iniciativas do RH durante a crise, que tiveram foco em comunicação e humanização.

Envolvimento dos colaboradores é a palavra-chave

Na visão de Thomas, extrair o melhor da situação depende de uma comunicação adequada e do engajamento dos colaboradores. Ainda que esse alinhamento seja entendido como uma necessidade constante dentro de qualquer organização, ele reforça que isso acaba sendo potencializado pelo nível de incertezas elevado que acompanha qualquer crise.

Por outro lado, o distanciamento, que se tornou uma obrigação na pandemia, ressalta a importância de investir em esforços para envolver os membros da organização.

“Por estarmos distantes fisicamente, é muito importante também a gente tentar ao máximo manter o engajamento dos colaboradores não só com o dia a dia da empresa, mas também entre si. A parte social é muito importante não só na condução dos negócios, mas em todos os aspectos da nossa vida”, explica.

Postura do RH durante a crise

Mas se a busca por maior engajamento já era um desafio antes do avanço da covid-19, que saída resta ao RH durante a crise? Falando a partir da experiência da LG lugar de gente nos últimos meses, o especialista destaca a relevância de encontrar novas formas de realizar ações que já davam resultado antes desse período.

Thomas Khalil, Diretor de Gente e Gestão e Administrativo Financeiro na LG lugar de gente

Como exemplo, Thomas cita o uso de ferramentas de videoconferência para fortalecer a conexão com colaboradores em aniversários e outras datas importantes. Além disso, ele revela que a mudança na rotina acabou inclusive aumentando o valor de algumas iniciativas que pareciam simples.

“Temos mantido também a ginástica laboral, que agora é mais importante ainda. As pessoas estão trabalhando de casa e as condições que elas têm não são necessariamente as mesmas que tinham na empresa”, argumenta.

Esse é, de fato, um diferencial importante na atuação estratégica de gestão de pessoas em momentos de crise: alinhar os esforços à situação.

“Em meio as iniciativas, sempre tentamos trazer temas que são condizentes com o que estamos passando nesse momento. Isso reforça também a comunicação e traz conteúdo para que as pessoas consigam superar essa fase que está sendo bastante difícil”, completa.

O que é necessário para fazer certo?

Outra iniciativa que ganhou destaque nos últimos meses foi a participação da alta gestão no cotidiano dos colaboradores por meio de vídeos semanais com atualizações sobre a situação e a realidade da organização.

Flaviane Paiva, Gerente de Comunicação da LG lugar de gente

Em meio a todos esses esforços e novas tecnologias que foram adotadas para navegar no cenário de pandemia, Flaviane Paiva aponta que é fundamental que haja total coesão entre as áreas envolvidas no processo de comunicar e aproximar a empresa do colaborador.

“Nós construímos um trabalho de muitos anos. Existe uma sinergia, um compartilhamento de intenções, de problemas a serem resolvidos, que faz todo mundo engajar mais fácil na busca por um resultado, por algo que vá resolver o problema”, afirma.

Participação ativa dos líderes

Contudo, para que o resultado esperado seja atingido, a especialista recomenda que esse alinhamento não seja limitado à comunicação da organização. Segundo ela, o envolvimento do nível executivo prova a importância de ter a liderança presente nos esforços para que os colaboradores passem pelo momento de turbulência da melhor forma possível.

Nesse sentido, Flaviane destaca a necessidade de entender que o cenário para a execução de tarefas está longe do ideal e que isso não pode ser um fator limitador.

“Temos um carinho muito grande com tudo que a gente faz de comunicação, um cuidado com todas as peças, com o visual, mas acho que o momento exigia mais agilidade do que perfeição. Então, muitas vezes, adaptamos as ações que íamos fazer. Trocamos uma peça que seria visual por um texto, um vídeo ou alguma outra coisa que, às vezes, trouxe um retorno até maior”, conta.

A importância de humanizar as relações

Mesmo diante de todos os esforços do RH durante a crise até aqui a distância continua sendo o principal desafio e com ele cresce cada vez mais a necessidade de humanizar as relações para que os efeitos continuem.

“É muito importante a gente tentar se manter perto mesmo estando longe fisicamente. Falo isso de gestores com seus respectivos times, os membros desses times entre si, a empresa com o colaborador e por aí vai”, explica Thomas.

Segundo ele, a manutenção do negócio em meio à pandemia tem seguido etapas. Depois de um fase de adequação à nova realidade, em que foi necessário deixar as pessoas que fazem parte da organização minimamente confortáveis no modelo de trabalho em casa, agora surgem novos obstáculos.

“Estamos entrando em uma fase em que temos discutido muito no nosso time de Gente e Gestão. Também contamos muito com a participação da área de Comunicação para trazer para nossas pessoas conhecimento e ferramentas para essa nova realidade”, afirma o especialista.

O impacto da tecnologia

Outro ponto importante a ser levado em conta na atuação do RH durante a crise está na utilização de novas tecnologias. Dentre elas, Thomas aponta exemplos entre as soluções oferecidas pela LG lugar de gente como o Feedback Gen.te e a plataforma de Inteligência Artificial LiGia.

“O Feedback Gen.te já era utilizado antes de tudo isso acontecer, mas seu lançamento se deu em meio a crise. É uma ferramenta extremamente importante para um momento como esse, uma solução ágil, onde as pessoas conseguem fazer essa avaliação em tempo real. Isso traz proximidade para os times que estão trabalhando em conjunto, a possibilidade de uma comunicação mais rápida, promove muito engajamento”, avalia.

Ainda assim, Thomas acredita que o impacto da pandemia está mais relacionado à forma como a organização lida com a tecnologia em si, seja ela nova ou uma que já estava disponível no mercado antes.

“São momentos como esse que não só trazem inovação para o mercado, mas que também intensificam a curva de utilização de ferramentas inovadoras que já existiam antes. São consequências positivas de se vivenciar uma crise como essa, uma aceleração no processo de inovação e de utilização de ferramentas inovadoras”, destaca.

O diferencial da cultura forte

Nesse cenário de aceleração e despertar para a necessidade de determinados valores, Flaviane Paiva ressalta o poder diferencial da cultura organizacional bem definida. “Uma cultura forte, com valores bem claros e que realmente façam sentido para as pessoas que fazem parte de empresa pode ser o diferencial para superar essa crise da melhor forma”, pontua.

Dentro da experiência da LG lugar de gente, a Gerente de Comunicação enxerga esse alinhamento como fundamental na percepção das pessoas. Para ela, as iniciativas e ações adotadas nesse período servem de apoio a todos, ao mesmo tempo em que buscam o que é melhor também para a empresa.

Alinhamento de expectativas e comunicação clara

Nesse cenário, a especialista avalia que a clareza é imprescindível. “É difícil conseguir ser transparente quando se tem conflitos internos, quando os propósitos e objetivos não estão muito claros, quando não existe um alinhamento da alta gestão sobre qual caminho seguir ou sobre o que realmente é importante”, esclarece.

Para ela, a eficácia do trabalho da gestão de pessoas, em especial durante a pandemia, passa inevitavelmente por essa sinergia. Para Thomas Khalil, esse resultado também passa pela manutenção do diálogo com as pessoas que fazem da empresa o que ela é.

Indo além, o especialista ressalta que a experiência do RH durante a crise mostra a importância de se manter aberto ao novo. “Inovar pode ser tanto nas relações interpessoais como de diversas outras formas. Acho que existem muitos preconceitos com ferramentas, tecnologias e algumas inovações que podemos trazer para dentro de casa. Momentos como esse vêm e quebram paradigmas por uma questão de necessidade”, completa.

Quer saber mais sobre como definir ações para o RH durante a crise e melhorar seus resultados mesmo em meio ao distanciamento? Clique aqui e ouça esse e outros episódios do podcast Pra Gente com Felipe Azevedo, Vice-Presidente da LG lugar de gente, e especialistas da área de gestão de pessoas.