fbpx

4 tendências para a gestão de pessoas em 2022

Data 28/12/2021
Tendências para a gestão de pessoas

O que precisa estar no radar do RH no próximo ano? E das lideranças das empresas? Josh Bersin, Líder reconhecido internacionalmente com foco no mercado global de talentos, listou quais são as tendências para a gestão de pessoas no artigo “Predictions for 2022: Everything Is About To Change”. De acordo com o especialista, para projetar o próximo ano é preciso olhar para o que aconteceu no cenário político e socioeconômico do país e do mundo.

Segundo ele, de modo geral, com as adaptações exigidas pela pandemia, as organizações se tornaram mais flexíveis, empáticas e digitais. Em contrapartida, depararam-se com muitos desafios, como um mercado de trabalho com maior competitividade, inflação, interrupções na cadeia de suprimentos e uma força de trabalho altamente capacitada.

Bersin afirma que tudo isso exige que o profissional de Recursos Humanos conduza as empresas por esse processo de mudanças que traz importantes oportunidades. Como fazer isso? Confira as quatro grandes tendências listadas por ele:

1. Recrutar e desenvolver na própria empresa

Dentre as tendências na gestão de pessoas, o especialista destaca o recrutamento interno. Apesar dos altos índices de desemprego, têm crescido a geração de postos de trabalho e a captação de pessoal qualificado se torna um grande desafio. Então, por que não procurar dentro da própria organização?

De acordo com o Relatório “HR Predictions for 2022”, também promovido pela Josh Bersin Company, haverá concentração de esforços de recrutamento na contratação interna, redistribuição de pessoas dentro da empresa, aprimoramento de habilidades, além do chamado “recrutamento centrado no ser humano”, que se baseia nas habilidades e capacidade de adequação, mais que na experiência.

No artigo Bersin pontua que, de fato, o aumento na oportunidade de trabalho atrairá maior concorrência de profissionais qualificados, gerando diversidade nos perfis de candidatos. Contudo, além do recrutamento interno há outra possibilidade promissora: a de formar o profissional conforme a necessidade da empresa. Isso porque tem se tornado mais interessante contratar apostando na capacidade do colaborador de se ajustar às novas demandas, do que esperar que ele venha pronto.

Bersin observa um aumento de 330% nos empregos que não requerem nenhuma experiência, e traz um conselho sobre o assunto. “Lembre-se também de que o treinamento é mais importante do que nunca. Uma nova pesquisa da EMSI mostra que mesmo para trabalhadores essenciais, nos últimos dois anos houve um aumento de 40% no número de vagas que oferecem treinamento no local de trabalho. Você precisará contratar conforme o ajuste e a capacidade e, em seguida, treinar as pessoas conforme elas chegam”, recomenda.

2. A tecnologia está mudando tudo

O especialista destaca que os avanços da Inteligência Artificial (IA) têm afetado os RHs, sobretudo os sistemas de Inteligência de Talentos, melhorando o modo de combinar, prever, selecionar e acompanhar pessoas. Por isso, a tecnologia está entre as principais tendências na gestão de pessoas para 2022.

Para Bersin, já temos soluções de realidade virtual e aumentada, e muitas outras com base na IA, que podem contribuir com a gestão de pessoas. “Agora, temos novas ferramentas incríveis para descoberta e experiência de aprendizagem; plataformas práticas para projetar um melhor local de trabalho; pesquisa de funcionários e ferramentas de escuta que podem captar sentimentos e feedback aberto; e todos os tipos de ferramentas de análise organizacional para descobrir onde as pessoas são infelizes (ou improdutivas)”. 

Isso sem falar das plataformas para o bem-estar, autoatendimento, soluções de reconhecimento de fala, dentre outras. Como o profissional de RH estará envolvido na seleção e implementação de novas tecnologias, é preciso estar atento e ligado a todas elas.

3. A cultura organizacional agora é consciente

O especialista afirma que, para o ano que está começando, se aguarda correção no mercado de ações, altas de juros e angústia com a inflação. Segundo ele, esta última cria sensação de incerteza somada ao problema do prolongamento contínuo da pandemia. “Consequentemente, isso leva os funcionários a buscarem previsibilidade e segurança na esfera do emprego, em uma empresa na qual possam confiar”, destaca.

Há, portanto, entre as tendências na gestão de pessoas para 2022, uma busca por se trabalhar para companhias que se preocupem com seus colaboradores. Bersin reforça que isso pode englobar o cuidado com as mudanças climáticas globais, questões ambientais e sustentabilidade. “As questões de cultura, confiança e marca empregadora serão enormes em 2022”, aponta.

O especialista acrescenta que o estresse da pandemia ainda não acabou, o que também exigirá uma cultura voltada para o bem-estar. “Uma nova pesquisa da Mercer aponta que quase 40% dos trabalhadores estão usando benefícios de saúde mental ou de coaching. O Global Wellness Institute acredita que falar sobre o assunto no local de trabalho crescerá 9,8% ao ano nos próximos cinco anos”, compartilha.

4. O RH se torna ainda mais importante

Com os desafios enfrentados mais intensamente durante a crise da covid-19, como a mobilidade de talentos, trilhas de capacitação, identificação de habilidades, recrutamento e desenvolvimento de liderança, Bersin afirma que o papel do RH foi elevado a um outro patamar.

Nesse contexto, uma das tendências na gestão de pessoas para 2022 está na revisão da função de RH, nas habilidades e capacidades de sua equipe e no nível de desenvolvimento de cada membro da organização. Segundo ele, isso inclui parceiros de negócios, especialistas, agentes de call center, consultores, designers, pessoal de tecnologia e equipe. 

Para o especialista, é hora de pensar sobre a função de RH como uma organização de serviços profissionais. “Com uma revisão dos consultores, gerentes de produto, prestação de serviços e tecnologia em um só lugar, é possível ter uma melhor visão das grandes oportunidades que se apresentam pela frente”, destaca.

Dentre os aprendizados adquiridos na pandemia, ele destaca que as empresas compreenderam que não é necessário esperar anos e anos para implementar inovações e que as pessoas são capazes de assimilar transformações rapidamente.

Se mudança é a principal palavra para o ano que inicia, é fundamental ao profissional de RH se manter atento aos pontos principais de transformação, para se posicionar de maneira estratégica dentro e fora da empresa. Quer ficar por dentro das tendências na gestão de pessoas para 2022? Assine nossa newsletter e acompanhe as principais novidades da área. Clique aqui e cadastre-se gratuitamente.

Esse texto contém tradução livre do artigo “Predictions for 2022: Everything Is About To Change”, publicado no Blog Josh Bersin.

Compartilhe:
Comentários