fbpx

O que esperar do eSocial em 2021?

Data 04/01/2021
eSocial em 2021

Sem dúvidas, um dos tópicos que tem a atenção da área de gestão de pessoas é a legislação trabalhista. Depois de um ano repleto de mudanças e adequações, muitas companhias se perguntam como ficará o eSocial em 2021. Desde o adiamento do cronograma de implantação e o anúncio de sua simplificação, todos querem saber quais serão os próximos passos do projeto e como se preparar para eles.

Para esclarecer as principais questões que envolvem o tema, convidamos José Alberto Maia, Gestor do eSocial e representante da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia no Projeto, para um bate-papo. Ele comentou sobre os pontos de atenção, as expectativas e o papel do RH frente às mudanças da plataforma neste novo ano.

Expectativas do governo com o projeto para 2021

Segundo José Maia, mesmo com as alterações, em 2020 foi possível desmistificar as dúvidas que alguns representantes do governo tinham em relação à continuidade do eSocial, e intensificar o processo de conclusão do projeto.

“Começamos a efetivar as substituições das obrigações existentes e melhorar os ambientes de trabalho e de negócio do país. Em 2021, concluiremos a implantação da parte trabalhista nas empresas privadas, ou seja, os eventos de folha de pagamento para as companhias menores, e daremos início ao projeto nos órgãos públicos”, comenta.

O que esperar dos eventos de SST?

Outro ponto destacado por ele como um grande desafio do eSocial em 2021, será o início da obrigatoriedade de envio dos eventos de Segurança e Saúde do Trabalhador (SST). Sobre isso, José deixa um alerta:

“A parte de Segurança e Saúde do Trabalhador deve sim demandar uma atenção especial dos gestores, uma vez que, em grande parte das empresas, estas informações ainda se encontram no formato papel”, destaca.

Contudo, apesar dos desafios citados, ele afirma que não estão previstas novas mudanças no calendário de implantação.

“Acreditamos que o novo cronograma é bastante razoável e que dá tempo suficiente para as companhias, inclusive as de software, se prepararem para a nova fase de implantação. Esse calendário é fruto de uma discussão bastante intensa com as empresas e acreditamos que deverá sim ser cumprido”, ressalta.

Impactos da simplificação e alterações no cronograma

De fato, o eSocial em 2021 será um reflexo de grandes mudanças ocasionadas em 2020. Entretanto, José Maia se mostra otimista, pois as alterações surgiram em atendimento às demandas das empresas brasileiras.

Para ele, não seria viável a conclusão do projeto em um cenário com tantas restrições de atividades como estão as companhias nesse momento. “A simplificação decorreu de uma determinação do próprio Ministro da Economia, a partir de demandas de representantes de alguns setores econômicos. Já a alteração do cronograma de implantação das próximas fases do projeto aconteceu devido ao estado de calamidade pública em que se encontra o país”, esclarece.

Como o RH deve se preparar para o eSocial em 2021?

Atualmente, a maior parte das companhias do Brasil já são obrigadas a enviarem suas informações trabalhistas e previdenciárias por meio do eSocial. Para José Maia, isso é uma oportunidade de crescimento para todos que atuam na área de gestão de pessoas.

“Costumo dizer que o RH deveria ser o setor mais valorizado da empresa, pois cuida do seu maior patrimônio, que são as pessoas. Mas sabemos que nem sempre é assim. Acreditamos que a partir do eSocial haverá uma valorização muito grande do pessoal de RH, assim como do pessoal de SST. Isto porque o projeto demanda uma qualificação muito grande do profissional que gerará as informações que serão enviadas pelo sistema ao fisco”, comenta o Gestor do eSocial.

Segundo ele, esse nível de responsabilidade e de riscos, torna imprescindível a valorização desses profissionais. Em contrapartida, a área deve estar cada vez mais preparada tecnicamente para atender às exigências que já existem e as que irão surgir no futuro.

“Além de ter que zelar pela preservação da saúde física e mental dos trabalhadores neste momento de pandemia, o RH ainda tem sido demandado como nunca para dar respostas rápidas às mudanças normativas que vem acontecendo na área trabalhista e previdenciária nos últimos tempos”, lembra.

Para José Maia, 2021 não será mais fácil que o ano de 2020. Ele acredita que, mesmo que já tenhamos a vacina para a covid-19, as empresas terão que lidar com o “rescaldo de uma forte crise econômica que sempre sucede tempos como este”.

“O pessoal do RH tem então um papel fundamental, seja para dar conta de todas essas mudanças que estão acontecendo no mundo do trabalho, seja para cuidar da saúde das pessoas e das relações entre elas. O momento é de enormes desafios, mas traz consigo grandes oportunidades, inclusive a de termos reconhecida a enorme importância deste setor da empresa”, finaliza.

Sem dúvidas, este ano será repleto de novo desafios. Contar com um parceiro preparado para apoiar seu time é cada vez mais necessário. A LG lugar de gente tem sua Suíte de soluções para gestão de pessoas totalmente adequada às exigências do eSocial. Clique aqui e veja como nós podemos apoiar sua companhia.

Compartilhe:
Comentários