fbpx

Gestão de pessoas na prática: o segredo da Soluti para lidar com os desafios das PMEs que crescem rápido

Data 06/07/2021

O avanço da tecnologia, as mudanças no comportamento dos consumidores e as inovações no mercado tornam o momento propício para muitas Pequenas e Médias Empresas (PMEs). Várias delas registraram crescimento acentuado nos últimos anos, mas os bons resultados também aumentam os desafios para a gestão de pessoas na prática.

A última edição da pesquisa “As PMEs que Mais Crescem no Brasil”, promovida pela Deloitte, em parceria com a revista EXAME, apontou que o investimento em novas tecnologias é realizado por 78% das pequenas e médias companhias de maior crescimento no país. Enquanto isso, 75% declararam disseminar uma cultura aberta a novas perspectivas na solução de problemas na empresa.

O levantamento também apurou que três quartos das empresas emergentes de melhor desempenho afirmaram que o investimento em talentos será prioritário para os próximos três anos. Em conclusão, o relatório sugeriu que a constante busca por inovação, eficiência e talentos foi e continuará sendo o pilar para o sucesso das PMEs de crescimento acelerado.

Foi neste cenário fértil que, entre 24 e 27 de maio, a LG lugar de gente promoveu a “Semana das Pequenas e Médias Empresas: ajudando seu negócio a inovar na gestão de pessoas”. O evento on-line contou com a participação de importantes nomes na área de Recursos Humanos e abordou diversos temas relativos à inovação no segmento.

O terceiro dia de encontros foi marcado pelo webinar “Gestão de Pessoas na prática: resultados das Pequenas e Médias Empresas que mais crescem no Brasil”. Apresentado por Nara Saddi, Diretora de Pessoas da Soluti, cliente da LG, e mediado por Viviane Lacerda, Diretora de Operações na LG, o seminário abordou as dores e soluções para os desafios encontrados por essas empresas em momentos de expansão acelerada. Conheça os desafios das PMEs que crescem rápido e como eles impactam a gestão de pessoas na prática.

As 5 dores do crescimento rápido

Nara enumera as diferentes dificuldades que passou em sua experiência durante o crescimento acelerado da Soluti. Ao fazer uma análise do período, a especialista consegue identificar 5 dores que toda PME vivencia diante da expansão do negócio:

1. Falta de controle

A primeira dor levantada por Nara é relativa aos controles, que passam a ser mais necessários quando a empresa está em ampliação. “Lembro que, assim que entrei na empresa, demorei mais ou menos uma semana para descobrir quantos colaboradores a companhia realmente tinha. Percebi que, à medida em que a organização aumenta, a necessidade de controle também cresce, para que seja possível elevar o escopo do trabalho, a gestão e a liderança”, diz.

“Não falo daquele controle micro, da performance individual. Mas sim do sistema como um todo, para que a empresa seja capaz de olhar para o futuro”, esclarece.

2. Problemas de comunicação

A comunicação também impacta a gestão de pessoas na prática e configura uma dor latente diante do crescimento rápido. “Como transmitir a cultura e as informações agora que tenho muito mais interlocutores? Começa a ser exigido um processo mais formal de comunicação, já estruturado, que gosto de chamar de sistema operacional social”, afirma Nara.

Nesse sentido, surge uma demanda por maior diversidade de meios de contato. “As reuniões devem ser bem pautadas e pontuadas, a empresa deve dispor de canais específicos, assim como ocorreu na pandemia, com as lives, e-mails, redes sociais etc. O mercado está cheio de ferramentas interessantes para melhorar essa comunicação”.

3. Enfraquecimento da cultura

Com a expansão, muitas PMEs também enfrentam a dificuldade de manter a cultura organizacional frente ao afastamento de unidades e aumento do número de colaboradores que vêm de diferentes realidades. “O fortalecimento da cultura também é uma dor. É preciso pensar em como fazer minha cultura reverberar em cada uma das unidades”.

4. Menor garantia de qualidade

A garantia de qualidade é uma questão importante, já que o acompanhamento da fabricação de produtos e da prestação de serviços se torna mais difícil ao passo que a empresa se desenvolve. “Como garantir a qualidade em larga escala, para lojas que estão longe de mim, por exemplo? Como assegurar a mesma assertividade, o mesmo treinamento, a mesma ética? Esse é um desafio importante”, afirma a profissional.

5. Desenvolvimento de gestão

O aumento do número de pessoas e filiais geram uma cultura própria de cada lugar, o que exige um desenvolvimento de gestão. “Se estou em crescimento rápido e, em um ano, eu dobro uma história que vem de 5 anos, imagina o tamanho do problema que vem para a equipe. Essas áreas começam a ser demandadas de formas específicas”, comenta.

Preparação para as mudanças

Segundo Nara, para existir a gestão de pessoas na prática, a área deve avaliar se os colaboradores que fizeram parte da empresa durante todo o percurso anterior estão preparados para esse novo momento e, se não estão, o foco deverá ser todo em qualificá-los e entender se têm interesse e potencial para a nova realidade.

“A gente precisa preparar a empresa para o crescimento. Chega o momento da profissionalização, de fazer um investimento no operacional. Tem alguns estudos que mostram que conseguimos gerir, em média, 120 pessoas de forma direta. Acima disso, perde-se o controle”, calcula. Nesse sentido, a líder aponta um tripé que auxilia toda empresa em crescimento rápido:

Pessoas preparadas, treinadas e ágeis

Os colaboradores não precisam, necessariamente, entrar na empresa preparados, mas é essencial criar uma esteira de formação de gente que seja muito eficiente. “Tem muitas soluções para treinamentos e desenvolvimento, formal e informal. Na nossa escola de liderança hoje, por exemplo, temos uma linha voltada somente para os potenciais líderes, pessoas que têm interesse em carreira de gestão”, diz a profissional.

“O importante é que essas pessoas estejam envolvidas e tenham mindset de crescimento, conheçam métodos ágeis, entendam como mudar de ideia rápido, como construir uma solução rapidamente e isso deve fazer parte da cultura”, continua.

Tecnologia de ponta

A diretora considera ser fundamental dispor de sistemas e ferramentas que auxiliem a gestão e suporte ao operacional. “É muito arcaico viver sem informação, então é imprescindível investir em tecnologia de ponta para qualquer empresa que cresce muito”.

Revisão dos processos

Os processos internos devem fazer sentido, ser ágeis e trazer uma nova forma de ver a relação entre o colaborador e a empresa e entre a empresa e cliente. “As relações estão muito mais fluidas e uma grande rede de pessoas colabora para resultados. Nesse cenário, os gerentes são os eixos que conectam as pessoas”, afirma.

A profissional identifica que algumas empresas ainda são muito voltadas ao comando e controle. “A organização quer vigiar na câmera, ver se o funcionário começou às 8h em ponto, e isso está ficando cada vez mais ultrapassado. Hoje, no home office, essa noção ficou mais clara. O gerente que faz parte desta linha não tem uma entrada legal com as novas gerações de talentos”, diz Nara.

Para a profissional, há formas mais orgânicas e naturais de se estabelecer a confiança. “Para conseguir pessoas que tenham potencial de mostrar resultados, dar o seu melhor e levar a cultura da empresa, é preciso ter um nível de disseminação cultural e eu promovo muito isso por meio do desenvolvimento de pessoas”.

Daqui para a frente

Quando perguntada sobre qual o principal foco da empresa para estar atenta ao futuro da gestão de pessoas na prática, Nara acredita que a resposta se encontra nos dados. “Eu preciso de People Analytics para saber como estão os resultados, a satisfação da equipe, o banco de horas do time, os ganhos e remuneração. Só vou ter acesso a essa quantidade de dados se houver tecnologia para isso”.

“Nós pretendemos investir em tecnologia e na multidisciplinaridade, porque as pessoas devem aprender em todas as fontes disponíveis, para criar esse ambiente em que os indivíduos rapidamente se preparam, desenvolvem e apresentam resultados”, finaliza.

Sua empresa está preparada para passar por um crescimento acelerado? Você sente necessidade de trazer novas soluções para melhorar os processos? Descubra como outras organizações parecidas com a sua promovem a gestão de pessoas na prática. Clique aqui e acesse o conteúdo completo da Semana das Pequenas e Médias Empresas.

Compartilhe:
Comentários