fbpx

Educação corporativa nas empresas

Data 20/07/2015

Em entrevista à Huma, Luciano Sathler, Diretor da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), destaca as vantagens da modalidade no meio corporativo. 

Huma: Segundo o relatório 2014 Training Industry Report, da publicação especializada Training, os maiores investimentos previstos na área de treinamento para 2015 ocorrerão em sistemas e equipamentos para educação on-line. Embora o estudo seja relativo ao cenário presenciado pelos Estados Unidos, você acredita que no Brasil há uma tendência de investimento em cursos e treinamentos organizacionais por EaD?

Luciano Sathler: O comportamento do mercado brasileiro é o mesmo. Isso está se repetindo. Nós temos empresas que hoje já atuam dando suporte no planejamento e desenvolvimentode cursos voltados para a educação corporativa a distância. Ou seja, percebemos que as organizações têm notado o valor desse tipo de ensino e que a capacitação não acontecerá apenas no modelo tradicional. A medida que a tecnologia avança, as possiblidades de aprendizado aumentam. Isso está facilitando e acelerando o interesse das empresas em oferecer esse tipo de solução.

Huma: Mesmo com um cenário econômico de retração, você acredita que as empresas brasileiras irão investir em treinamentos e desenvolvimento? Nesse sentido, de que forma os cursos em EaD podem contribuir para redução de custos?

Luciano Sathler: Em época de crise é necessário investir em ferramentas e estratégias diferentes das habituais. Estão acontecendo muitas demissões e as pessoas que ficam para assumir as novas atividades precisam de capacitação. A vantagem da educação a distância é favorecer o aprendizado de uma maneira mais eficiente e eficaz.

Huma: As empresas ainda encaram os cursos à distância com certo preconceito? 

Luciano Sathler: Na minha opinião, o EAD não substitui o professor. Ele continua existindo, mas flexibilizamos o tempo e o lugar de encontro. Por trás de tudo isso, ainda temos alguém que ensina e que prepara as aulas. Então, essa rejeição está sendo extinta, porque os resultados e o custo benefício são realmente favoráveis, tanto para as empresas quanto para os alunos.

Huma: Você acredita que os treinamentos à distância podem contribuir para reduzir a falta de mão de obra capacitada? De que forma se dá esse processo?

Luciano Sathler: É preciso preparar primeiro um diagnóstico das necessidades atuais e futuras da empresa. Então, apartir disso, fazer um mapeamento das competências. Acredito que esse processo se dá quando o conhecimento tácito é transformando em explícito. Para explicar melhor, o tácito é quando uma pessoa sabe e outra não, o que quer dizer que o conhecimento não é comum a todos. Quando se ensina e se aprende uma informação útil, passamos a ter e oferecer capacitação profissional. Precisamos fazer parte de uma comunidade de aprendizado. Defino essa “comunidade” como um sistema que permite a conexão de pessoas em prol de um objetivo comum: incentivar a troca de experiências.

Huma: Como a tecnologia tem contribuído para novas formas de aprendizagem?

Luciano Sathler: As pessoas estão cada vez mais conectadas e isso significa que elas aprendem de uma maneira diferente. Um exemplo são as redes sociais que as empresas adotam para facilitar o aprendizado e transmitir conhecimento. Essa tecnologia que chamamos de convergência digital está acelerando a adoção dessas ferramentas dentro das empresas para a educação corporativa.

[cta id=’11216′]

Huma: Quais as vantagens dos treinamentos corporativos feitos à distância se comparados aos presenciais?

Luciano Sathler: O ensino on-line é mais eficiente e rápido. Primeiramente, porque é possível ter maior agilidade na troca de informação e também não é necessário retirar a pessoa do ambiente de trabalho para capacitá-la. Isso reduz custo com mão de obra e deslocamento, além de permitir que ela aprenda no exato momento em que precisar daquele conhecimento.

Educação corporativa nas empresas

 Luciano Sathler é Diretor de Educação a Distância na Universidade Metodista de São Paulo. Diretor de Inovação e Marketing das Instituições Educacionais Metodistas  Brasil. Diretor da Associação Brasileira de Educação a Distância ABED (2011-2015). Professor colaborador do Mestrado em Administração da Universidade Metodista de  São Paulo e Doutor em Administração pela FEA / USP (2008). Temas de interesse: Gestão Universitária – Educação a Distância – Inovação Educacional – Tecnologia na  Educação – Aprendizagem Organizacional.

Compartilhe:
Comentários