fbpx

Fortalecendo a marca como empregadora

Data 28/04/2015

Em entrevista à Huma, a Diretora de Atração de Talentos da Johnson & Johnson, Danielle Arraes, explica como investir em uma marca empregadora forte pode ajudar a atrair as pessoas certas para o negócio. 

Huma: Quando a Johnson & Johnson começou o processo de Employment Value Proposition? De que forma funciona?

Danielle Arraes: Contamos com uma área chamada atração de talentos, eu a represento aqui no Brasil. Somos responsáveis diretamente por tudo o que se relaciona com o Employer Branding, que são técnicas usadas para reforçar a imagem da marca como empregadora. Nosso trabalho é fazer com que os candidatos internos e externos entendam a identidade da empresa. Isso está no cerne de tudo o que comunicamos. Uma marca empregadora forte ajuda a atrair as pessoas certas. Obviamente, temos que ser uma marca não só atrativa, mas também verdadeira e confiável. Precisamos nos distinguir da concorrência, ser sustentável e coerente com as práticas de RH e gestão.Desde o ano passado, começamos com essa jornada ainda mais intensa de fortalecimento da nossa marca empregadora via um projeto denominado Employment Value Proposition (EVP). 

Huma: Quais os principais objetivos da Johnson ao investir em um projeto como esse?

Danielle Arraes: Quando convidamos alguém para fazer parte da Johnson e Johnson buscamos que ele seja reconhecido pelo que é e pelo valor que traz. Queremos que a pessoa venha para a empresa deixar sua marca em um lugar grandioso. Por sermos uma empresa que atua em três diferentes setores, o profissional pode ter uma carreira bastante dinâmica. Por isso, nosso discurso é: venha fazer parte de uma empresa diversificada, que pode te oferecer vários caminhos dentro de uma única carreira. 

Huma: Quais os diferenciais desse projeto?

Danielle Arraes: Buscamos fazer parte do dia a dia da empresa. Os nossos valores falam das nossas responsabilidades como empregador, isso é o que fortalece a marca. O que pode ser percebido pelo cuidado com os funcionários, consumidores, comunidades, diversidades, inovação e qualidade nos produtos que viemos oferecendo nessa caminhada há tanto tempo. Temos práticas bastante sólidas nesse sentido, de falar com os candidatos e ser cuidadosos nos processos seletivos. 

Huma: Para você, porque é importante que as empresas invistam em ações como essa? 

Danielle Arraes: É um diferencial competitivo, pois conseguimos ter mais atratividade, inclusive, alguns dados expressivos falam isso. Ter uma marca empregadora forte ajuda a economizar até 50% nas contratações, porque adquirimos mais facilidade em atrair os candidatos e falar com as pessoas realmente certas.

O negócio e cenário estão em constante transformação. As empresas passaram a demostrar mais preocupação em adquirir práticas modernas de RH focadas no fortalecimento de marca. Afinal, não é só a organização que faz as escolhas, os candidatos estão muito mais críticos e escolhem onde querem trabalhar. Diversas pesquisas falam o que faz um funcionário gostar de uma empresa. Oferecer uma oportunidade de começar uma carreira é um ponto positivo, principalmente, para jovens universitários. 

Huma: Como funciona a parceria com as universidades? 

Danielle Arraes: Buscamos uma relação a longo prazo com as universidades e contamos com uma rede bem extensa de pessoas envolvidas. Vamos às feiras de carreira, fazemos contato com os professores e realizamos parcerias para dar aulas práticas. O objetivo é levar um pouco do nosso universo para eles. Para gente, é muito benéfico ter contato com jovens inteligentes, brilhantes e que estão cheios de gás, ou seja, é bom para os dois lados. 

Huma: Você acredita que o EVPajuda a reter os talentos da empresa? É possível mensurar resultados?

Danielle Arraes: O EVP é um conjunto de práticas que ajudam a reter esses profissionais e que no final faz toda a diferença. A Johnson & Johnson é bastante consolidada no mercado como uma marca empregadora. Um estudo divulgado recentemente pelo site americano de carreira CareerBliss apontou os 50 lugares mais felizes para se trabalhar nos EUA. A campeã foi a Johnson & Johnson que também está presente no ranking das 20 empresas mais procuradas pelos brasileiros, promovido anualmente pelo LinkedIn. Isso mostra que temos não só uma história de produtos, mas também de uma empresa onde as pessoas se sentem felizes em trabalhar. 

 

Fortalecendo a marca como empregadora

 

Danielle Dantas trabalhou em empresas de grande porte exercendo diferentes funções e papéis de RH, principalmente focados no desenvolvimento organizacional e de pessoas. Atualmente é Diretora de Atração de Talentos da Johnson & Johnson. As suas principais áreas de atuação são em: desenho organizacional, engajamento de funcionários, gestão de mudança, planejamento estratégico em HR , gestão de talentos e aquisições e planejamento de sucessão. 

Compartilhe:
Comentários